Mais de 198 mil brasileiros tiveram WhatsApp clonado; veja como se proteger de golpes

0
Foto: Divulgação

De acordo com um levantamento realizado por um laboratório especializado em segurança digital, estima-se que 198,1 mil brasileiros tiveram o WhatsApp clonado em todo o País no mês de janeiro de 2020. O estudo, realizado por laboratório da startup brasileira PSafe, indica que há maior concentração de vítimas nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Para realizar a clonagem, o golpista cadastra indevidamente o número de telefone do usuário em um outro dispositivo e, após esse processo, um SMS contendo o código de liberação de acesso é enviado para o celular da vítima. O dono do número, então, é induzido a fornecer esse código de liberação ao hacker, que ativa o acesso no próprio celular. Depois disso, a conta do WhatsApp é bloqueada no celular da vítima.

Entre os golpes mais populares, estão a vaga de emprego falsa, que teve 5.054.090 milhões de acessos; cadastro no Bolsa Escola, com mais de 1 milhão de acessos; e a oferta de cartão de crédito para negativados, que ultrapassou 210 mil acessos.

Como posso me proteger desses golpes?

Emilio Simoni, diretor do dfndr lab, o laboratório especializado em segurança digital da PSafe, listou alguns dos principais cuidados que os usuários devem ter para se proteger de golpes online. São eles:

  1. Tenha cuidado ao clicar em links compartilhados no WhatsApp ou nas redes sociais.
  2. Para evitar a clonagem do seu WhatsApp, ative a verificação em dois fatores.
  3. Caso esteja em dúvida se um link é falso, é possível verificar no site do dfndr lab.

 

Fonte: O Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome