Mãe de jovem morto a golpes de facão no bairro Quati cobra justiça e diz que assassino “está bem perto”

7

fdfb9b41b26cd7beddd53a60deea55bf

Quatro meses após o covarde assassinato do jovem  Alisson Dantas, no bairro Quati, na zona oeste de Petrolina, a família ainda clama por justiça. O Jovem, de apenas 19 anos de idade, foi morto com golpes de facão enquanto estava embaixo de uma árvore mexendo em seu celular, mas apesar do mandado de prisão já ter sido expedido pela justiça, o assassino continua em liberdade.

Em entrevista recente, a mãe do garoto, Ana Cláudia, pediu mais empenho à Polícia Civil, uma vez que, segundo ela, o assassino estaria bem perto da família.

Ele tem sido visto direto aqui em Petrolina e isso significa que ele está por perto então eu queria mais investigação por parte da Polícia para poder pegar ele de uma vez. Minha mãe está doente, meu irmão e meu outro filho estão fazendo tratamento psicológico porque tiveram que recolher o corpo do meu filho. Minha família está totalmente arrasada”, disse Ana Cláudia.

 O crime aconteceu no dia 30 de Outubro de 2015 e causou grande repercussão na cidade. Na  época, o assassino identificado como Resiélio Alves de Almeida, de 50 anos, alegou que Alisson estaria usando a internet wi-fi de sua casa. Aborrecido o homem mandou o jovem sair do local  como não foi atendido entrou em sua casa pegou um facão e atingiu Alisson na cabeça e nos membros, decepando uma das mãos do rapaz. Alisson chegou a ser socorrido, mas acabou morrendo quatro dias após a agressão.

A mãe do jovem morto também disse que o assassino foi visto recentemente nas proximidades da Câmara Municipal e que espera justiça. “O que eu sei é que o mandado de prisão dele já foi expedido mas a família dele está protegendo ele. O que eu peço é que a polícia civil investigo isso a fundo. O que eu ouvi do delegado foi que é preciso ter um paradeiro dele certo para poder prender, mas é a polícia que tem que investigar isso”, disse a mãe em entrevista a Marco Aurélio na rádio Jornal Petrolina.

O Blog entrou em contato com a assessoria da Polícia Civil, que informou que o inquérito já foi concluído e a prisão preventiva do acusado já foi decretada. Conforme a assessoria, qualquer mandado de prisão fica à disposição para que qualquer policial, seja ele civil ou militar, possa cumpri-lo. O mandado também já está cadastrado no Banco Nacional de mandados. A assessoria esclareceu ainda que, “não houve morosidade por parte da polícia” e caso alguém veja o acusado, é necessário que ligue imediatamente para a polícia, através do telefone 190. (Com informações de Marco Aurélio)

7 COMENTÁRIOS

  1. Filho de família pobre sem condições financeiras está e a realidade da justiça pernambuco ou melhor da Polícia vejamos este caso com tantos outros impune e os assassinos a solta.

  2. O problema dele é não ser menina, branca e da classe média. Só está finalizado porque teve testemunhas que apontaram a autoria. Se fosse um caso complexo estaria na estaca zero. Agora, não sei se o jovem confrontou com o acusado. Nessas horas não devemos dar motivo ao criminoso para nos matar, nada vale mais do que a nossa vida. No mais, que a polícia cumpra o mandado de prisão. E que ao final se faça justiça.

  3. Desejo força a esta mãe que tá lutando para ver punido o monstro que matou seu filho, não sei como se tem coragem de fazer uma coisa destas com um jovem que praticamente era uma criança, pois há pouco era um adolescente. Que a sociedade cobre da policia uma ação o mais breve possível.

  4. O mesmo aconteceu com o assassino do menino da praça academia da cidade, onde era “procurado” pela justiça e estava “foragido”, ora, como se o último delito do criminoso havia sido no bairro Pedra Linda e o caminho até a referida praça é uma linha reta!
    Não prendem o assassino por falta de vontade e parece piada pedir pra ligar no 190, pq só atendem quando querem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

dois × 1 =