Longa-metragem petrolinense continua rendendo prêmios

por Carlos Britto // 04 de julho de 2012 às 22:06

O longa-metragem petrolinense “Na quadrada das águas perdidas”, do Matingueiro Wagner Miranda (à esq.) e Marcos Carvalho, continua rendendo.

No festival de cinema da Amazônia, o filme abocanhou mais três prêmios: Melhor Ator (Matheus Nachtergaele); Melhor Fotografia (Wagner, Marcos e Camilo Melo) e Melhor Trilha Sonora (Matingueiros e Geraldo Azevedo).

Segundo informações da Secretaria de Cultura de Petrolina, já são ao todo nove prêmios em quatro festivais.

Longa-metragem petrolinense continua rendendo prêmios

  1. POLEMICUS disse:

    Parabéns, caras, por toda sua ousadia e genialidade.
    Isso é que brilhantismo, laborar com as matérias áridas e úmidas da terra. Sua música e da de Gera é inspiração para essa juventude sertaneja. Musica pernambucana e cinema pernambucano é comida quente. Já “A melhor Banda do Brasil: Roupa Nova – “A Lenda””
    http://www.carlosbritto.com/a-melhor-banda-do-brasil-roupa-nova-a-lenda/
    isso é muito questionável.
    Comentem.

  2. Rolindo disse:

    A melhor Banda do Brasil: Roupa Nova – “A Lenda”. SERÁ??
    http://www.carlosbritto.com/a-melhor-banda-do-brasil-roupa-nova-a-lenda/
    Ton & Tornado
    em 4 de julho de 2012 às 9:35 disse:
    É isso aí, diatribe!

    Estou rindo até agora, com a afirmação que Bob, Cience, Renato Russo morreram de overdose, kkkkkkkkk.
    Tome ciência: morreram de câncer, acidente automobilístico e AIDS, respectivamente.

    Mas é o próprio Bob que responde à medíocre hipócrisia:

    “É melhor atirar-se à luta em busca de dias melhores, mesmo correndo o risco de perder tudo, do que permanecer estático, como os pobres de espírito, que não lutam, mas também não vencem, que não conhecem a dor da derrota, nem a glória de ressurgir dos escombros. Esses pobres de espírito, ao final de sua jornada na Terra não agradecem a Deus por terem vivido, mas desculpam-se perante Ele, por terem apenas passado pela vida.” Bob Marley

    Ou ainda Janis Joplim (essa morreu de over) que em entrevista disse que “É melhor viver, Dez anos de uma vida efervescente do que morrer aos setenta e ter passado a vida assistindo Tv”.
    Também Vinivius de Morais bradou: “ah, não existe coisa mais triste que ter paz e se arrepender e se consolar e se proteger de outro amor amar”.

    Você é um cara super-humano, Diatribe! É bom ver homens, como você, saindo da caverna da mediocridade pra nos dar um pouco de luz.

    E pra encerrar, é Renato Russo que também torna-se nosso porta-voz das nossas ideologias e diz: “não tomos tempo a perder (…) somos tão jovens”.
    Ainda lhe lanço uma pergunto, senhorita idosa de espírito: Se a vida é curta, o que seria de nós, verdadeiramente jovens, que somos muito vivos?
    Reflita…

  3. Nego d'agua disse:

    E o filme do nego d’água ficou só na promessa?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *