CDL e Sindilojas demonstram não apoiar carreata e fazem manifestação virtual por reabertura do comércio em Petrolina

16

No mesmo dia em que dezenas de manifestantes saíram pelas ruas de Petrolina em protesto pela reabertura do comércio local, alguns lojistas resolveram se manifestar de um jeito diferente: em uma campanha virtual. A CDL e o Sindilojas da cidade demonstram não apoiar a carreata realizada na manhã desta sexta-feira  (22) e em nota divulgada à imprensa defendem a reabertura gradual e responsável do comércio da maior cidade do Sertão do São Francisco. Com essa iniciativa virtua, o empresariado acredita que pode passar sua mensagem para os gestores públicos e ao mesmo tempo evitar aglomerações físicas.

Quem passar por algumas ruas do centro da cidade vai observar que muitas lojas estão com cartazes afixados em suas portas, defendendo a reabertura gradual e segura do comércio. Ao mesmo tempo estarão divulgando a campanha que usa as hastags #juntospelocomercio e #economiatambemevida, em suas redes sociais.

Tem sido dois longos meses de muita luta do segmento varejista, com relatos diários de dificuldades, incertezas com o futuro. Muitos empresários já tiveram que demitir, o que engrossa as fileiras do desemprego. O que nos estamos pedindo há algum tempo para os gestores públicos do Município e do Estado é que ao menos avaliem as nossas sugestões de reabertura gradual. Todos temos consciência de que devemos implementar as normas de saúde e segurança previstas pelas autoridades sanitárias. Podemos, inclusive, ser aliados dos poderes públicos nesta luta contra a Covid 19″, enfatiza o presidente do Sindilojas Petrolina, Joaquim de Castro.

Nas peças da campanha #juntospelocomercio, os lojistas reforçam que estão preparados para cumprir determinações, tais como  a utilização obrigatória de máscara, utilização de álcool em gel,  disponibilização de água e sabão para higienização das mãos, reforço na limpeza do ambiente, afixação de cartazes explicativos sobre as formas de prevenção da pandemia, dentre outras. Todos os protocolos orientados pelas autoridades de saúde serão rigorosamente cumpridos.

Para o presidente da CDL Petrolina, Manoel Vilmar a situação do comércio é crítica.  “Apoiamos a reabertura gradual do comércio utilizando o sistema de distanciamento social, considerando, evidentemente, todas as recomendações dos órgãos de saúde, assim como já está acontecendo em outras cidades. Volto a repetir que hoje, temos fechados em torno de 3 mil postos de trabalho e mais pessoas devem ser demitidas nos próximos meses. Portanto, precisamos retomar gradualmente a economia, cuidando de vidas e gerando empregos”, disse Vilmar. O manifesto virtual conta com o apoio da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e do Sindicato do Comercio Varejista de Petrolina (SINDILOJAS). (fonte: Ascom)

16 COMENTÁRIOS

  1. CDL e Sindlojas demonstram ter muito mais bom senso do que alguns empresários que inclusive andam espalham resultados de pesquisa Fake em suas redes sociais. Tem que tomar cuidado com este tipo de atitude pois suja a imagem do empresário e traz desunião sendo que o momento é justamente de união para encontrar as melhores soluções.

  2. Entre viver e sobreviver, o empresariado exige a retomada de suas atividades econômicas, sem ao menos levar em consideração a exposição de milhares de vida de trabalhadores à contaminação por parte do Corona Vírus, sem ao menos discutir a irresponsabilidade de um Estado Mínimo que se instalou e que não garante o isolamento da maioria esmagadora da população pobre e desempregada, dificultando a liberação dos benefícios que é um direito é, dessa forma, respalda atos desumanos como esses, pois sabemos que o momento é de isolamento social para que mantenhamos a saúde sanitária de nossa cidade e de sua gente, contento os leitos dos hospitais, e não essa barbárie que tenta ceifar vidas sob o discurso de seus algozes.

    • É preciso analisar a situação com responsabilidade. O Governo prometeu medidas com a liberação de crédito para ajudar pequenos e médios empresários, mas ficou só na conveŕsa fiada e até o momento nada. Nenhum governo, Federal, Estadual ou Municipal apresentou um plano ou perspectiva de uma reabertura do comércio. Falta transparência nas informações, parecem perdidos torcendo pelo dia de amanhã. Enquanto isso……Uns dizem, e daí? E outros que foi bom o vírus.

  3. Reabertura do comércio pra que, vender para quem? Caiam na real o povo não tem emprego muito menos dinheiro para alimentar o consumismo , precisamos que esse peste vá embora, não ficar aí forçando a barra e ajudar a doença se alastrar mais e mais .

  4. Os empresários garantem cuidar de seus funcionários e familiares que caírem doentes por conta da abertura das lojas em meio a pandemia? Agora tem que cuidar em hospital privado, pois a responsabilidade é de vocês empresários. Se fizerem isso, podem abrir.

  5. A ignorância não é benção! Os empresários pedem a reabertura gradativa do comércio e vem o “proletário” dizer que se trata de uma falta de preocupação com o pobre. Lamentável!
    Até quando vocês acham que os bolsos gordos vão conseguir manter salários dos empregados em casa (muitos de férias)? Enquanto o auxílio estiver entrando e a cachaça firme nas residências, tá tudo certo!

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome