Levantamento aponta irregularidade no funcionamento de presídio feminino de Petrolina

0

Agencia Brasil110912_JFC9187Os problemas estruturais do sistema carcerário brasileiro se refletem na organização das prisões femininas. Segundo levantamento, três presídios para mulheres no estado funcionam de maneira informal. Um deles é o de Petrolina.

Além de Petrolina, Buíque e Paulista também funcionam de maneira irregular. Juntos, eles comportam quase 50% da população carcerária feminina em Pernambuco. Funcionários que não recebem gratificações salariais, diretores sem capacitação e dificuldade na captação de recursos são os maiores problemas enfrentados três pelos presídios.

É preciso criar um Projeto de Lei para a formalização, criando um organograma, quantidade de pessoal, entre outros. A unidade de Petrolina já existe dessa forma há um ano e meio. As demais já passam dos quatro anos”, afirma o secretário-executivo de Ressocialização de Pernambuco, Romero Ribeiro. (Fonte: Folha de Pernambuco)

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome