Leitor desabafa após ficar quatro horas para ser atendido em agência bancária de Petrolina: “Humilhação”

5

Reclamações acerca do atendimento em agências bancárias de Petrolina deixaram de novidade há muito tempo. A principal delas ainda é o tempo que os clientes levam para serem atendidos.

Na agência da Caixa Econômica Federal (CEF), por exemplo, teve gente ontem (5) que passou simplesmente quatro horas esperando sua vez. Mas isso não é só. “Eles ainda nos atendem com má vontade, com cara feia. O pessoal sentou no chão, por não aguentar a espera. É uma humilhação”, desabafa um leitor do Blog. Haja bronca.

5 COMENTÁRIOS

  1. Exatamente isso, A CEF do centro faz uma triagem antes das pessoas entrarem para os caixas ou atendimento. Somente após isso recebe uma senha, mas até a pessoa chegar nessa triagem leva uma, duas, três e até quatro. Um absurdo se for para os caixas depois que pega a senha é rápido. Na triagem e para agilizar o atendimento dos funcionários da CEF e não facilita a vida de quem espera na fila, por que quem vai para os caixas acredito que não precisaria passar esse tempo todo esperando, pois, já aconteceu vezes de entrar para o atendimento e ter tres pessoas sentado esperando só que antes de entrar a pessoa fica nessa fila monstruosa e em pé sem água e sem banheiro ao público.

  2. Não é só na CEF mas nas agencias do bradesco também você espera 2 hrs e quando chega sua vez tem que ir em uma mesa, em outra esperando por 30 minutos aproximadamente e se chateia com tantas burocracias. E melhor guardar o dinheiro dentro do colchão

  3. Não me interessa se nos outros bancos é assim, quero saber quando irão extinguir ou vender esse cabide de empregos e quintal de manobra política, assim como o Banco do Brasil, O banco do Nordeste (aquele que perdoou dívidas dos produtores rurais caloteiros e nós é que vamos pagar a conta, por isso gasolina à 5 reais), e o pior de todos: O BNDES, caixinha extra dos empresários amiguinhos do governo. Está na hora do Brasil vivenciar um novo tempo: o da liberdade econômica e do estado mínimo. Os neozelandeses estão experimentando essa conjuntura político-econômica há mais de 20 anos, a pobreza no país caiu drasticamente e a renda média aumentou extraordinariamente. Estado não é empresário, estado só serve apenas para a justiça e o policiamento, e olhe lá.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome