Juazeirense Daniel Alves ganha apoio de Dilma contra atitude racista no Campeonato Espanhol

3

danielalves_get_2Depois de comer uma banana em campo, jogada por torcedores do Villareal pelo Campeonato Espanhol, ontem (27), o lateral do Barcelona, o juazeirense Daniel Alves, recebeu apoio em peso de colegas, treinadores e da imprensa espanhola contra a atitude racista. E não foi só por lá.

No Brasil Daniel Alves também ganhou a solidariedade de fãs e de várias celebridades. Até a presidente Dilma Rousseff saiu em defesa do jogador.

Dilma afirmou nesta segunda-feira (28), por meio de sua conta no microblog Twitter, que o lateral direito do Barcelona e jogador da Seleção Brasileira Daniel Alves “deu resposta ‘ousada’” ao comer uma banana jogada no campo por um torcedor no jogo entre Barcelona e Villareal, pelo campeonato espanhol.

“O jogador @DaniAlvesD2 deu uma resposta ousada e forte ao racismo no esporte. (…) Diante de 1 atitude q infelizmente tem se tornado comum nos estádios, @DaniAlvesD2 teve atitude“, publicou a presidente.

Em função do ato de racismo contra o jogador brasileiro no campeonato espanhol, atletas do futebol e de outros esportes aderiram a uma campanha na internet e publicaram fotos nas quais aparecem comendo bananas.

No Twitter, a presidente Dilma citou a campanha “#somostodosmacacos” na internet, criada pelo atacante Neymar, que também atua pelo Barcelona. “Em seu apoio, @neymarjr lançou a campanha #somostodosmacacos p/ mostrar que temos todos a mesma origem e q nada nos difere, a não ser nossa tolerância com o outro”, publicou Dilma.

Mensagens

Nas mensagens publicadas no microblog, a presidente disse também que o Brasil “levanta a bandeira” do combate à discriminação.

O Brasil na #CopaDasCopas levanta a bandeira do combate à discriminação racial #CopaContraORacismo. (…)Vamos mostrar q nossa força, no futebol e na vida, vem da nossa diversidade étnica e dela nos orgulhamos. #CopaSemRacismo”, completou.

Em março, a presidente Dilma chegou a receber no Palácio do Planalto, em Brasília, o jogador Tinga, do Cruzeiro, e o árbitro Márcio Chagas, também vítimas de casos de racismo no futebol. (Fonte: G1/foto: Getty Images)

3 COMENTÁRIOS

  1. Ele só não gostou de uma coisa Carlos Britto: A banana que jogaram não era da nossa região tipo Pacovam ou Prata.Mas já estou sabendo que o irmão dele irá enviar para Espanha uma tonelada de banana aqui da região para que quando jogarem nele ou no Neymar eles possam saborear um iguaria nossa. Fica aqui com esse comentário ridículo e brincalhão que fiz o meu REPÚDIO ao RACISMO, uma manifestação que nos dias de hoje onde o Presidente da maior potencia mundial é NEGRO, onde a mulher mais linda do mundo é NEGRA, onde o Presidente do STF é NEGRO, portanto minha filha que é afro-descendente e minha esposa também da raça NEGRA merecem como todos um MUNDO não só sem VIOLÊNCIA mas também um MUNDO SEM RACISMO DE QUALQUER ESPÉCIE.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome