Jaboatão começa a vacinar crianças e adolescentes com comorbidades

por Carlos Britto // 25 de agosto de 2021 às 08:02

Foto: Ascom PMJG/divulgação

A Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes (PE), na Região Metropolitana do Recife (RMR), vai iniciar nesta quarta-feira (25) a vacinação contra a Covid-19 do grupo prioritário formado por crianças e adolescentes com comorbidades ou deficiência permanente, gestantes, lactantes e puérperas, com idades entre 12 e 17 anos. A aplicação das doses será realizada das 8h30 às 17h nos pontos montados na sede da Secretaria Municipal de Saúde, em Prazeres; e na Escola Municipal Benjamin Constant, no bairro do Socorro. Acamados ou com dificuldade de locomoção serão imunizados por equipes da prefeitura em suas próprias residências, a fim de evitar riscos desnecessários.

Em suas redes sociais, o prefeito Anderson Ferreira divulgou um vídeo em que detalha que a iniciativa é fruto de uma pactuação feita entre todos os municípios do estado por meio da Comissão Intergestores Bipartite (CIB). Ainda de acordo com o gestor, a realização de um pré-cadastramento, feito no início deste mês agosto, serviu como um senso atualizado sobre essa população, o que aumentou ainda mais o nível de precisão sobre o público-alvo a ser atingido pela campanha.

Estamos vindo de uma virada vacinal que conseguiu aplicar mais de 16 mil doses das vacinas contra o novo coronavírus dentro de 24 horas. Esse tipo de marca a gente só consegue atingir com muito planejamento e é isso que a gente tem feito no Jaboatão desde quando se começou a falar na chegada de doses contra a Covid-19. Mais um grupo prioritário sendo vacinado reflete, diretamente, em mais um passo dado no sentido de vencermos essa batalha contra essa pandemia”, disse Anderson.

O agendamento para vacinação contra a Covid-19 no Jaboatão dos Guararapes deve ser feito pelo site ou aplicativo De Olho na Consulta. Atualmente, o município vacina pessoas do público em geral a partir dos 18 anos, além de todos os grupos prioritários listados no Plano Nacional de Operacionalização (PNO) do Ministério da Saúde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *