Integrantes do Movimento “O Vale Acordou” garantem que o grupo não tem envolvimento político e convocam população para manifesto de amanhã

16

TiagoSarahOs integrantes do Movimento “O Vale Acordou” já estão finalizando os últimos preparativos para a manifestação desta quinta-feira (27), com concentração na Praça Dom Malan, no Centro de Petrolina. De acordo com Sarah Fonseca e Tiago Carvalho, que são membros da Comissão de Comunicação, há uma grande expectativa para o protesto de amanhã, mesmo com o horário modificado para as 8h.

“Nós sabemos que o horário é ruim para muitas pessoas, mas vamos experimentar porque as prefeituras estarão abertas e as câmaras também. Fizemos panfletagem nos últimos dias na tentativa de agregar outros setores, por isso acreditamos que reuniremos muita gente nas ruas”, explicou Sarah.

Na última quinta-feira (20), mais de 15 mil pessoas participaram da manifestação, segundo dados da Polícia Militar. Para Tiago, o movimento é legítimo e a ideia é de que o grupo não se desfaça. “Não é oba-oba, as pessoas estão nas ruas porque precisam desabafar, estão cansadas. É um novo modelo de participação social que vem dando resultados e ecos que ficarão na história. Na última manifestação, vimos desde professores e advogados a líderes do MST e do movimento pela liberação da Ilha do Fogo. Todos nas ruas, lutando por uma realidade melhor”, afirmou.

O grupo deverá continuar atuando no Vale do São Francisco. “Continuaremos fazendo manifestações, mas a proposta também é fiscalizar as ações, exigir melhorias nos mais diversos setores e animar cada vez mais as pessoas para os movimentos, a mobilização social em si”, informou Sarah.

Participação de partidos

Desde o início da sua atuação, o Movimento “O Vale Acordou” luta para que não haja envolvimentos políticos dentro do grupo. No entanto, não está impedida a participação de membros de partidos – tanto nas reuniões, como nas manifestações. “Nós não somos partidários, mas isso não impede que uma ou outra pessoa de determinado partido participe. É democracia. Só não iremos permitir a promoção desses partidos. A bandeira do grupo, que luta pelas causas sociais, está acima de qualquer coisa”, ressaltou Sarah.

Relação com o Executivo

A expectativa do movimento é de que os gestores de Petrolina e Juazeiro estabeleçam um diálogo com o grupo. “Nós queremos que Júlio Lóssio e Issac Carvalho sentem conosco, escutem nossas reivindicações e nos deem garantias – protocoladas – daquilo que será atendido”, informou Tiago.

Sobre a reunião de um grupo com o prefeito Júlio Lóssio (PMDB) na última segunda-feira (24), os integrantes do movimento afirmam que não têm conhecimento do que foi discutido no encontro. “A gente não sabe o que foi conversado, nem dos resultados dessa reunião. É preciso que as pessoas tenham cuidado ao conversar com os gestores públicos para evitar o oportunismo e a autopromoção. Isso nós não permitiremos”, destacou Sarah.

Por Monyk Arcanjo 

16 COMENTÁRIOS

  1. Perderam muito a credibilidade! Agora que vão permitir a entrada dos partidos(os quais são muito ligados), muitas pessoas estão desconfiadas do movimento. Como se vai protestar contra as políticas dos partidos no poder, com as bandeiras desses partido ao lado! No mínimo intrigante, pra não falar suspeito!

    • Releia o texto acima, Janio. Parece que você não entendeu. Partidos não são bem vindos. Cidadãos que são filiados a partidos, podem participar, sem a bandeira do seu partido. Até porque essas manifestações são contra os políticos em geral, tudo farinha do mesmo saco. Só muda quem está roubando no poder na ocasião.

  2. Nós precisamos mudar esse transporte público de Petrolina e Juazeiro, pois não sai das mãos de uma única pessoa, essa pessoa além de oportunista, vem “atrasando” nossas vidas há décadas. Queria ao menos uma explicação porque não tem outra empresa para nossa região?! Quem sabe não teríamos mais qualidade c a concorrência!

  3. Sarah Fonseca foi cabo eleitoral de um candidato do PT nas últimas eleições municipais ( vereador) e o mesmo agora usa o movimento( manifestações) para se promover. Esse oportunismo é um nojo!

  4. Tenho desejo de participar desde que não veja bandeira de partido político pois todos são reflexos dos mesmos modelos, dos mesmos conceitos e o que queremos ver é atitude de quem está no poder sem ver cor de bandeira política pois as pessoas estão exatamente com algo nojento atravessado;
    a ssegurança, saúde e educaçõa está muito ruim, é preciso algo acontecer.

  5. Agora é hora de discutir mudanças. Apresentar projetos de mudança para que realmente aconteça. Só passeatas não resolve, acaba virando comum e ninguém mais dando créditos. Passeatas, manifestações são instrumentos de impacto.
    Acalmar os ânimos, raciocinar, discutir projetos de mudanças, pode-se pegar o projeto de reforma política elaborado pela OAB e CNBB e discutir, melhorar e transformá-lo numa ação popular e Lei, aí sim, se os políticos do congresso fizerem corpo mole, volta-se as passeatas e manifestações.
    A medida que for conquistando, outros projetos e assim sucessivamente.
    Então eu diria que realmente o povo quer mudanças, quer viver um novo tempo, mas do jeito que a coisa está sendo conduzida, dá a entender que ninguém quer mudanças, quer só o oba-oba, o carnaval, é assim que o movimento está se transformando, num tremendo carnaval e o povo sendo manipulado por entidades corporativas.

  6. O pessoal do movimento tem razao.Vamos apoia-los e nao permitir que esses oportunistas que foram na casa do prefeito, com intuitos de se auto promoverem as custas do movimento do povo e que nem fazem parte real do movimento,queiram apareçer , as custas dos verdadeiros organizadores ,para no futuro usarem o que vem ocorrendo no pais , para tentarem uma boquinha na politica.Isso é imoral!o que eles conversaram as escondidas com o prefeito, que nao podem informar ao movimento?Isso tá cheirando siistro e mau intencionado! .Fora seus oportunistas!

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome