Inspirado em discos de artistas negros, petrolinense Zé Manoel lança terceiro trabalho de estúdio

0
Foto: Máquina 3/Facebook Zé Manoel

Ele é um músico natural de Petrolina, a exemplo do seu conterrâneo mais ilustre – Geraldo Azevedo –, e vem trilhando seu caminho para brilhar na MPB. Talento para isso Zé Manoel tem de sobra.

Tanto é que ele já arrancou e continua arrancado elogios de gente especializada no ramo, desde quando morou por alguns anos em São Paulo (SP). Atualmente morando de novo no Recife, Zé Manoel lançou no mês passado seu terceiro álbum de estúdio, intitulado ‘Do Meu Coração Nu’, o qual foi produzido pelo guitarrista e baixista Luisão Pereira – com arranjos de Alberto Continentino, Letieres Leite e Rafael Marques.

Cantor, compositor e pianista, o petrolinense inspirou-se desta vez no que ouvia de artistas negros – cujos discos foram ‘apresentados’ a ele por sua amiga e também conterrânea Camila Yasmine, lá pela década de 2000.

Conforme destaca o jornalista Mauro Ferreira em seu blog para a coluna Pop e Arte, do G1, o álbum ‘Do Meu Coração Nu’ alinha nove músicas no inédito repertório autoral. “Notre historie” (Zé Manoel e Stephane San Juan) e “Pra iluminar o rolê” (Zé Manoel) estão entre as composições do álbum gravado por Zé Manoel com participações da poeta pernambucana Bell Puã e da cantora baiana Luedji Luna. Vale demais conferir.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome