Inaugurada há seis meses, Companhia da PM de Araripina ainda tem efetivo defasado e estrutura precária, denuncia deputada

0
Socorro Pimentel discursa na Alepe. (Foto: Assessoria/Divulgação)

Durante a reunião plenária da segunda-feira (25) na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), a deputada estadual Socorro Pimentel (PTB) denunciou a falta de policiais e de estrutura na 9ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM) em Araripina, no Sertão do Araripe, inaugurada há seis meses.

Segundo a deputada, havia originalmente a promessa de que 250 policiais atuariam no local, reforçando a segurança de cerca de 150 mil habitantes dos municípios de Araripina, Ipubi e Trindade. Entretanto, segundo ela, há 140 homens lotados na unidade. “A ONU (Organização das Nações Unidas) preconiza como ideal um policial para cada 470 habitantes, portanto, o efetivo precisaria contar com, no mínimo, 333 PMs. Não temos nem 50% desse ideal“, frisou.

A parlamentar ainda disse que o Governo do Estado fez uma “gambiarra” no Pelotão já existente no município de Araripina, mas que a proposta original era a construção de um novo prédio para a unidade, que passaria a funcionar no então Hotel Pousada do Araripe. “Mais uma vez, o povo foi enganado na garantia dos seus direitos básicos. A inauguração não passou de mais uma ação eleitoreira, como tantas outras” criticou.

Decisão judicial

Socorro Pimentel comentou também a decisão do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) de suspender, na semana passada, uma liminar que determinava que o Governo do Estado reforçasse com 40 policiais militares recém-formados o efetivo da 9ª CIPM. “Repudiamos com veemência a negligência desse Governo na garantia da segurança dos pernambucanos“, finalizou. O Blog solicitou uma resposta da Secretaria de Defesa Social (SDS) e aguarda resposta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome