Idosa de 91 anos de idade tem cirurgia cancelada no Hospital Universitário após 18 horas em jejum

0
Foto: Reprodução GR FM

Uma idosa de 91 anos de idade teve sua cirurgia cancelada após aguardar 18 horas em jejum, no Hospital Universitário (HU) de Petrolina. O neto de Luzia Justina Aires de Oliveira, indignado, denunciou que a avó chegou a ser encaminhada ao bloco cirúrgico, mas depois de duas horas retornou sem a realização da cirurgia. A idosa aguarda há meses pelo procedimento.

Segundo Severino Aires, médicos disseram que o estado dela não era grave e que tinha sido substituída por uma “pessoa de urgência”. “E ela ficou fazendo o que por duas horas lá dentro? Ficou olhando os outros serem operados?”, indagou o neto.

Devido ao tempo internada, dona Justina inclusive teria adquirido ferimentos. Ainda de acordo com Severino, os familiares não foram comunicados que a idosa havia deixado o bloco cirúrgico e por horas Justina permaneceu sem acompanhante.

Sobre as denúncias, a reportagem do Blog procurou o HU, que, por meio de nota, confirmou o fato explicando que o cancelamento da cirurgia da paciente se deu por “conta da necessidade de disponibilidade de leitos”, e que a unidade realizará o procedimento “tão logo as condições indispensáveis para o seu tratamento seguro e eficaz forem permitidas”.

Confira a nota na íntegra:

O procedimento cirúrgico eletivo da senhora Luzia Justina Aires de Oliveira (91) ainda não foi realizado por conta da necessidade de disponibilidade de leitos de UTI para acompanhamento pós-operatório. Devido ao estado de superlotação que o Hospital Universitário se encontra, a oferta de leitos de UTI fica comprometida, já que a unidade precisa priorizar a alocação desses leitos para os casos emergenciais que acarretam risco imediato de morte aos pacientes.

A paciente continuará sendo acompanhada pela equipe de saúde do hospital, que realizará a cirurgia tão logo as condições indispensáveis para o seu tratamento seguro e eficaz forem permitidas.

Informações mais detalhadas sobre o caso estão sendo repassadas aos familiares através das equipes assistenciais e da Ouvidoria do hospital.

HU/Ascom

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome