Governador Eduardo Campos: “Chapéu de Palha é uma questão de justiça”

por Carlos Britto // 01 de maio de 2009 às 14:07

Terminou há poucas horas, no Centro de Cultura Dom Bosco, o lançamento do programa Chapéu de Palha.

O público, na maioria formado pelos agricultores da fruticultura da região beneficiados com os R$ 232,50 que receberão do Chapéu de Palha durante os três meses de entressafra na produção, lotou as dependências do auditório.

Um dos primeiros a falar, o secretário de Desenvolvimento Econômico Fernando Bezerra Coelho começou afirmando que o Chapéu de Palha “chega em boa hora”, diante da crise econômica que também acabou afetando a fruticultura irrigada no Vale.

Bezerra Coelho acabou respondendo indiretamente ao deputado estadual Geraldo Coelho, que se se fez presente à solenidade. Há alguns dias o parlamentar havia se posicionado contra a implantação do programa no Sertão e disse que não viria para o lançamento. “O Chapéu de Palha é um direito, não uma esmola que o Governo do Estado está garantindo aos trabalhadores da nossa região”.

O secretário destacou ainda o papel que os agricultores da fruticultura têm para o desenvolvimento da cidade, ao reforçar a chegada do Chapéu de Palha no Sertão. “Sem eles nenhum fazenda fica de pé”, argumentou.

Ele revelou também que o programa deve beneficiar um número maior de mulheres na região do que seu similar na Zona da Mata. “São elas que ficam no raleio (das uvas) e que dão a qualidade das frutas que chegam lá fora”, afirmou Bezerra Coelho.    

O governador Eduardo Campos seguiu na mesma linha de raciocínio do secretário. Disse que o Chapéu de Palha é “um ato de justiça” com os safristas da fruticultura irrigada que não têm direito ao seguro-desemprego, assim como os cortadores de cana da Zona da Mata, por uma falha das normas trabalhistas.

Eduardo também criticou Geraldo Coelho, ao afirmar que o programa não é assistencialista. O governador lembrou que os trabalhadores de outros países como Inglaterra, Estados Unidos e França recebem esse auxílio dos governos por mais de um ano, quando ficam desempregados. “Por que aqui, no Brasil, vamos tirar esse direito?”, comentou.

Ele reforçou o êxito do Chapéu de Palha ao comentar sobre a viagem que a secretária estadual da Mulher, Cristina Buarque, fez à Inglaterra há duas semanas, onde recebeu informações de que o programa será um dos que a União Européia pretende se espelhar para socorrer os trabalhadores em situação de vulnerabilidade por causa da crise.

Além do seguro em dinheiro, Eduardo também fez questão de salientar que o programa vai permitir, durante os meses em que os trabalhadores da fruticultura estiverem desempregados, participarem de capacitações profissionais. “Eles terão outras alternativas para seu sustento durante a entressafra”, pontuou o governador.

Também falaram durante a solenidade os deputados federais Fernando Filho e Gonzaga Patriota, a deputada estadual Isabel Cristina, o prfeito de Petrolina, Júlio Lóssio, o ex-prefeito do Recife João Paulo, entre outros convidados.          

Governador Eduardo Campos: “Chapéu de Palha é uma questão de justiça”

  1. Gregório de Matos disse:

    Ontem paguei meu imposto de renda. Normal, coisas da cidadania.
    Agora o destino do dinheiro é um estímulo à sonegação. SÓ VEJO GENTE FAZENDO CARIDADE COM O DINHEIRO DOS OUTROS: BOLSA-FAMILIA, CHAPÉU DE PALHA, PROGRAMA DISSO, PROGRAMA DAQUILO…OS IMPOSTOS AUMENTANDO E NADA DOS INDICADORES SOCIAIS MELHORAREM…OS BENEFICIADOS SE ACOSTUMAM COM O PEIXE DADO E NUNCA SE DISPÕEM A APRENDEREM A PESCAR.
    Todos esses programas são eleitoreiros e pronto !

  2. ATENTO disse:

    Gregório de Matos, faça como Judas! ou morra de inveja. O maior cego é aquele que não quer enxergar!

  3. Brasileiro disse:

    Gregório de Matos, vai passando, meu fio, vai…

  4. Sertanejo disse:

    Gregório de Matos nome de um grande escritor.

  5. iluminda disse:

    Atento você é muito atencioso!!!!

  6. CESAR MONTE disse:

    Sr. Gregório, investir em programas sociais é uma forma de distribuição dos ativos referentes ao recolhimento de impostos, também sou contribuinte e fico feliz em ver a comunidade se beneficiando dos impostos que pago.

  7. Brasileiro disse:

    Gregório de Matos, não manche o nome deste grande escritor. Mude de apelido, e vá chorar em outro terreiro.

  8. epaminondas disse:

    o governador eduardo campos age com justiça social.
    faz mais do que o estado pode.
    a prefeitura de dr julio ,entretanto,nao disse a que veio-ate agora.
    minha unica recomendaçao e que estes programas de rede de proteçao social, tivessem contrapartida de quem recebe.
    seria otimo que fosse no modelo feito por fhc, quando os pais e maes que recebiam beneficios tinham que manter as crianças na escola e com vacinaçoes em dia.
    isso sim justificaria o esforço de toda uma geraçao pela construçao de um pais melhor.

  9. CHAPEU DE FALHAS disse:

    Em tempo de eleição do Sindicato dos Trabalhadores Rurais vale tudo para eleger CHICÔ e EDILSON os dois candidatos apoiados por JULIO, FBC E FBCF.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *