Governador da Bahia determina retirada de acampamentos bolsonaristas

por Carlos Britto // 09 de janeiro de 2023 às 15:00

Foto: Ascom/divulgação

O governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues, confirmou que o Estado vai cumprir a ordem do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, de liberação das áreas de acampamento em frente aos quartéis do Exército Brasileiro e em outros locais. A informação foi dada a jornalistas, no fim da manhã desta segunda-feira (9), após reuniões de trabalho do governante com as pastas de Segurança, Justiça e outras áreas estratégicas para manter a atuação conjunta de monitoramento, acompanhamento e combate aos atos antidemocráticos registrados, desde domingo (8), em Brasília. O encontro aconteceu no Centro de Operações e Inteligência de Segurança (COI), localizado no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador.

“Temos uma ordem judicial a ser cumprida e, conforme esta ordem estabelece, a Polícia Militar será responsável por isso [pela retirada dos acampamentos], mas nós não podemos fazer isso sem dialogar com o Exército. Então fizemos uma agenda de trabalho para que a gente possa cumprir a ordem nas próximas horas, nos próximos dias”, explicou Jerônimo.

Ele destacou que os agrupamentos restantes na Bahia não estão na área do Exército e que é preciso cuidado para cumprir a determinação dentro da lei. “Os acampamentos estão montados na área do DNIT [Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes], no caso de Feira de Santana, que está à margem do anel de contorno. Então nós temos que dialogar com o DNIT, mas a PM já fará isso. E tem, por exemplo, aqui em Salvador, Alagoinhas e Vitória Conquista, que são áreas municipais. A Casa Militar já saiu daqui designada a fazer um diálogo com as prefeituras”, completou.

Para a devida observação dos aspectos legais e práticos dessas desocupações, ao longo desta manhã Jerônimo se reuniu com o vice-governador Geraldo Junior; os secretários de Segurança Pública, Marcelo Werner; da Justiça e Direitos Humanos da Bahia, Felipe Freitas; e de Administração Penitenciária e Ressocialização, José Antônio Gonçalves; além dos secretários de Gabinete, Adolpho Loyola, e de Relações Institucionais, Luiz Caetano. O comandante geral da Polícia Militar, Coronel Paulo Coutinho, a delegada-geral da Polícia Civil, Heloísa Brito, e a Procuradora Geral do Estado, Bárbara Camardelli também participaram dos trabalhos, assim como o General de Divisão Marcelo Guedon, comandante da 6ª Região Militar, o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), deputado Adolfo Menezes, e a Procuradora Geral de Justiça, Norma Angélica.

Governadores se unem contra atos antidemocráticos

Na final da tarde desta segunda-feira (9), o chefe do executivo baiano participa de uma nova reunião com os governadores, agendada para às 18h, em Brasília. Eles prestarão solidariedade aos três poderes atingidos pelos atos antidemocráticos e fortalecerão o compromisso no sentido de evitar que esses fatos se repitam em outros lugares do território nacional. Desde domingo (8), a segurança foi reforçada pela Polícia Militar em alguns prédios públicos na Bahia. Entre os locais monitorados está o Centro Administrativo da Bahia (CAB), onde estão sediados secretarias e outros órgãos da administração pública estadual.

Na madrugada desta segunda-feira (9), o governador Jerônimo enviou para Brasília uma tropa de 70 policiais militares para atuação no combate aos atos que atingiram os prédios do Palácio do Planalto, do STF e do Congresso Nacional, na Praça dos Três Poderes. O avião que levou os agentes da Bahia fez escala em Fortaleza (CE) e chegou por volta das 7h na capital federal.

Governador da Bahia determina retirada de acampamentos bolsonaristas

  1. GASOLINA AUMENTOU! FAZ O "L" DE LADRÃO! disse:

    TODO PODER EMANA DO POVO. DA MESMA FORMA COMO UM SÍNDICO NÃO MANDA NO CONDOMÍNIO, MAS SIM OS MORADORES, O ESTADO FOI CRIADO PARA FAZER A VONTADE DO POVO, NÃO O CONTRÁRIO!
    ESSA TURMINHA DA FACÇÃO PT FICAVA CALADINHA QUANDO OS PTRALHAS ASSALTAVAM OS COFRES PÚBLICOS E QUANDO OS TERRORISTAS DO MST INVADIAM TERRAS PRODUTIVAS E DEPREDAVAM PATRIMÔNIOS PÚBLICOS.
    TURMINHA ESSA, ACOSTUMADA A DEFENDER BANDIDOS, QUER AGORA IMPEDIR OS CIDADÃOS, DE MANIFESTAREM REVOLTA POR TER SIDO ROUBADO O VOTO NAS ELEIÇÕES, PARA BOTAR NA PRESIDÊNCIA UM LADRÃO E SEUS MINISTROS CRIMINOSOS!

  2. ysrebelde disse:

    É muita hipocrisia chamar de atos antidemocráticos, manifestações legitimas amparadas pela Constituição. Até ontem a nossa Constituição no seu Art 5º garante a todo brasileiro o direito a livre manifestação, o direito de questionar, o direito a informação. Sou radicalmente contra a manifestações com violência e depredação de patrimônio público, isso é vandalismo. Mas chamar de atos antidemocráticos é um absurdo, vergonhoso. É a nossa gloriosa imprensa militante está rindo à toa, adorando tudo que está acontecendo. Vamos vê quando a “democracia” atingi-los o que eles faram, ou eles estão achando que serão tratados de forma diferente? Vai pensando inocente kkkkkkk

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.