Geraldo da Acerola diz que opção por PSOL não significa afastamento do PT: “Estou agregando”

1
Foto: Blog do Carlos Britto

Militante com uma longa trajetória no Partido dos Trabalhadores (PT) em Petrolina, o ex-vereador Geraldo de Acerola prepara-se para caminhar com o PSOL. A filiação de Geraldo à legenda deverá acontecer em breve, juntamente com outro ex-petista, Marcos Heridijânio, o qual deve ser o candidato do PSOL a prefeito de Petrolina nas eleições deste ano.

Em entrevista ao Programa Carlos Britto, na Rural FM, Geraldo da Acerola justificou, no entanto, não estar deixando o PT. “Não estou deixando o PT, estou agregando outros companheiros para me fortalecer mais ainda”, ponderou.

Segundo o ex-vereador, o momento histórico que vive Petrolina com a possibilidade de um segundo turno para prefeito obriga as forças de esquerda a se organizarem e se unirem, não vai avançar. Geraldo disse que um dos motivos por ter optado pelo PSOL é o crescimento da legenda no município, que trouxe para seus quadros o nome de Lucinha Mota, mãe da menina Beatriz Mota (assassinada em 2015), que tem levantado fortemente a bandeira contra a violência.

O ex-vereador afirmou que já tinha prometido a sua família se afastar da política, mas diante do atual cenário e de comentários de vários eleitores dizendo-se arrependidos, decidiu retornar ao cenário. “Petrolina tem crescido muito, mas a exclusão também é muito grande, principalmente nos bairros, projetos, área rural. Precisa melhorar, mas não estou vindo para denegrir imagem de ninguém”, pontuou. Geraldo disse acreditar também que o PSOL tem condições de fazer, ao menos, de dois a três vereadores nas eleições de outubro.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome