Funcionários da Embrapa decidem entrar em greve

por Carlos Britto // 02 de junho de 2009 às 11:52

embrapa1Os funcionários da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) vão entrar em greve em todo o país a partir desta quarta-feira (03).

De acordo com o presidente da seção sindical da Embrapa Semi-árido em Petrolina, Jorge Severo da Costa, a categoria decidiu paralisar as atividades porque a diretoria da empresa não quis renovar o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), firmado em 2008.

Pelo ACT, o adicional de insalubridade era feito com base no salário dos empregados. Neste ano, ao dar início às negociações da campanha salarial, a Embrapa mudou de posição e passou a não aceitar a renovação do ACT.

A empresa alega que tomou a decisão baseada na legislação federal. O sindicato, porém, contesta, afirmando que o Supremo Tribunal Federal (STF) deixa claro que o salário mínimo pode continuar a servir de base para o cálculo da insalubridade, até que a questão seja objeto de lei ou de convenção coletiva – como é o caso dos funcionários da Embrapa.

A greve vai acontecer em meio às negociações do ACT 2009-2010. O sindicato reivindica, entre outras coisas, um reajuste salarial de 15%, reajuste nos valores dos demais benefícios econômicos e a ampliação do reconhecimento das condições insalubres na empresa.     

Funcionários da Embrapa decidem entrar em greve

  1. sociadade civil disse:

    Senhores embrapeanos, a menos de 3 meses a Embrapa foi contemplada com reajuste de 80% em média. Agora Jorge Severo – Presidente do Sindicato ainda fica emplantando o modelo de Sindical radical. Severo se liga se cair na boca da empresa que um operário rural da Embrapa ganha acima de 1.500,00 isso vai ficar mau para instituição………………………..

  2. Jorge Severo da Costa disse:

    Prezado Carlos Britto,

    Não é verdade que os empregados da Embrapa foram contemplados com reajuste médio de 80% há tres meses. Tampouco o é a afirmação de que um operário rural da instituição percebe mais de R$ 1.500,00. (Hum mil e quinhentos reais). O Plano de Cargo e Carreira em vigor estabelece que um funcionário com atividades rurais (Assistente C) recebe incialmente R$ 727,15. Para o mesmo chegar ao salario referido no comentário, seria necessário, na melhor das hipóteses, cerca de 23 anos.

    Com relação ao aumento médio de 80%, sinceramente, trata-se de uma tolice de marca maior. A Direção da Embrapa implantou o atual Plano de Cargo e, junto com ele, a nova Tabela Salarial. Nesta, nem de longe o aumento médio chegou a este percentual. Há casos gritantes de pesquisador com nível de doutor, elevados índices de produtividade técnico-científico que teve reajuste que não chegou a 1%.

    Houve casos de reajustes maiores para os pesquisadores e analistas recém contratados. A empresa argumenta que o salário praticado não era competitivo para atrais e reter talentos no início da carreira. Contudo, cabe esclarecer que a Tabela foi efetivada à revelia do sindicato que fez uma representação contra a empresa no Ministério Pùblico Federal em Brasília.

    A Embrapa tem uma larga contribuição ao desenvolvimento do Brasil e da melhoria de qualidade de vida dos brasileiros. E o faz com muita competência. Publicação recente, o Balanço Social da Embrapa revela que a atuação da empresa resultou num lucro social de R$ 18,3 bilhões. Cada real investido na empresa gerou R$ 13,55 para a sociedade. Ao avaliar os impactos de 112 tecnologias desenvolvidas e transferidas para a sociedade, a empresa detectou a criação de 79 mil novos empregos para o país.

    Grande abraço,

    Jorde Severo

  3. sociedade civil disse:

    Prezados senhores ,
    Fiquei indignado com a infeliz colocação!!!!
    Alguem em nome da sociedade civil,argumentou que a Embrapa ficaria mal como instituição,perante a sociedade, se um funcionario rural ganhar hum pila e meio?
    Pois penso que é uma bacatela como salario,para uma função tão digna e importante,pois se um senador não produz nada e custa mais de 400 mil reais ,por mês,eu disse 400,como então,essa infeliz colocação de ,quem diz ser , “sociedade civil” ainda não percebeu que tem problemas muito maiores a se preocupar do que com a merreca que ganha um operário rural??????

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *