Famílias do acampamento Abril Vermelho continuam acampadas nas proximidades do projeto Salitre

1

Após terem sido despejadas do acampamento Abril Vermelho, no projeto Salitre em Juazeiro, na tarde da última terça-feira (6), as famílias dos “Sem Terra” levantaram acampamento na beira da estrada que liga Juazeiro ao Salitre.

Ainda na manhã da terça, o acampamento foi ocupado por oficiais de justiça, policiais militares e federais que foram cumprir a ordem de reintegração de posse da área pertencente à Codevasf.

O oficial de justiça Ernesto Calixto afirmou que ordem judicial não se negocia e que todos os barracos levantados no local serão destruídos.

Para Wagner Zani, que veio de Brasília representando a Codevasf, a Companhia cumpriu o acordo, comprando 9 mil hectares de terra (correspondente a R$ 13,5 milhões) que já foi doada ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Além disso, segundo ele, “a Codevasf construiu uma adutora de 6.400 metros levando água ao assentamento do Vale da Conquista, em Sobradinho, e uma estação de tratamento d’água com capacidade de atender 5 mil pessoas”.

Já para Paulo Cesar, coordenador da região Norte do MST na Bahia, a Codevasf deixou de cumprir com o acordo e por isto as famílias voltaram a ocupar esta área. As famílias cumpriram, de forma pacifica, o mandato de reintegração de posse e contribuíram com a retirada de seus pertences. (Com informações de Uilson Viana/para o Blog)

1 COMENTÁRIO

  1. A ESSÊNCIA DO PROJETO SALITRE ERA REALMENTE PRO TRABALHADOR RURAL DO VALE DO SALITRE MAIS OS GOVENANTES QUE SE DIZ SER A FAVOR DO TRABALHADOR VENDERAM PARA AS GRANDES EMPRESAS. EO POVO? BOM, O POVO E SÓ UM DETALHE.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome