Estudantes de Medicina da Univasf podem deflagrar movimento grevista

45

estudantes medicina univasfOs estudantes do curso de Medicina da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) podem deflagrar um movimento grevista.

Numa nota enviada ao Blog, o Diretório Acadêmico (D.A) informou que uma assembleia realizada na última sexta-feira (7), a qual reuniu cerca de 200 estudantes, expôs as “tentativas infrutíferas” junto à Pró-Reitoria de Ensino, a qual tem se mostrado “insensível” às reivindicações dos alunos.

Por conta disso, o D.A não descarta uma greve. Confiram abaixo a nota do Diretório:

[gview file=https://www.carlosbritto.com/wp-content/uploads/2013/06/Nota-Pública-de-Esclarecimento.pdf]

45 COMENTÁRIOS

    • A verdade é que nenhum médico quer trabalhar como professor em regime de dedicação exclusiva. Por quê? Porque um médico teria que fazer mestrado e doutorado para ganhar 8000 reais bruto (aprox. 6000 liquidos). Em um PSF ele recebe 10000 brutos e apesar de ter que cumprir 40 horas ele dá um jeitinho de ter outros empregos. Então o que acontece é que o curso de medicina está repleto de professores que ensinam como um “bico”, apenas pelo status de ser professor da Univasf. Ou seja, eles não fazem pesquisa em medicina, nem desenvolvem técnicas novas que poderiam trazer benefícios aos pacientes. É o curso que mais possui professores, mas nunca consegue reunir todos numa mesma sala. Infelizmente essa é a verdade.

    • Sério que você se admira com isso??? Realmente você não deve ter noção do que significa um curso de formação e não deve ter noção da falta que um professor faz pra formação do aluno. Não sou de medicina, mas parabenizo pela luta a favor da educação e de um ensino de qualidade. Parabéns estudantes, seja de medicina ou outros cursos, que lutam também pelos seus direitos. E que o povo de medicina não domine o mundo, mas que sirvam de exemplo pros outros cursos que também precisam de melhoria.

  1. É evidente que os estudantes de medicina foram enganados e são os maiores prejudicados em uma disputa política na Universidade que nada contribuiu com o fortalecimento do curso médico. Ficam as perguntas:

    1 – Porque o curso de Psicologia conseguiu correção na expedição do diploma (de bacharel em Psicologia para Psicólogo) e o curso de medicina não consegue (de bacharel em medicina para Médico) ? Será que é porque o Pró-Reitor é do colegiado de Psicologia?

    2 – Porque a construção da Policlínica não é finalizada faltando tão pouco? Gostaria de lembrar que muitos dos que estão na atual gestão fizeram um abraço da Policlínica durante a campanha. Não está na hora de abraçá-la novamente?

    3 – Quando vai acabar a cara de pau do Reitor e ele irá se dignar a devolver as vagas dele, da esposa e de seus amigos da Paraíba que desfalcaram o curso de medicina e foram criar o cursos de Farmácia? Há muito tempos os outros colegiados que cederam professores para criação de cursos do REUNI já fizeram isso.

    4 – Se a PROEN diz que em medicina tem professores ociosos gostaria de saber o nome e a carga horária deles. Ou melhor, seria importante a divulgação da carga horária de todos os professores da Univasf para se poder fazer uma comparação. Nas engenharias a coisa tá tão frouxa que tem professores sendo cedido para outros órgãos com aval da Reitoria

    5 – Parece que trocamos um REI-tor por um FEI-tor. Impeachemant já!

    • Não é uma questão de título, e sim do Conselho Federal de Medicina ter determinado que quem possuir o diploma de “bacharel” não pode ser regulamentado por eles, o que pode causar contratempos desnecessários no momento de adquirir o CRM. Alguns estados já não aceitam bacharel como médico (RS e MT). O MEC dá autonomia para cada Universidade Federal decidir como emite seus diplomas, então o reitor criar problema para mudar de volta para médico, assim como ter mudado para bacharel pra início de conversa, é sinal de má fé. Não existe problema com o termo, apenas com as implicações.

    • Curioso, o problema mesmo é a implicação prática do termo “Bacharel em Medicina”, pois com o diploma emitido dessa maneira os então “Bacharéis em Medicina” formados na UNIVASF não terão como trabalhar em duas unidades da federação, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, ou seja, um absurdo!

      Enquanto 6 mil médicos portugueses, espanhóis e cubanos transitam livremente pelo país exercendo a Medicina sem passar por uma prova de autorização, o REVALIDA, MÉDICOS BRASILEIROS, formados no Sertão Pernambucano, NÃO têm o direito de exercer a Medicina em parte do território brasileiro…

      Sinceramente, se não houvesse esse problema que cai na prática médica, não acho que os estudantes estariam implicando com o termo, haja visto não haver preconceito algum no tocante ao Bacharelado.

      Parabéns aos estudantes e briguem por mais SAÚDE e COMPETÊNCIA ADMINISTRATIVA SIM, o Brasil PRECISA de pessoas que LUTEM por seus direitos.

      APOIO TOTAL ao movimento.

  2. Estou ficando velho e vendo a história se repetir. A Reitoria atual da UNIVASF parece remake collorido. A eleição foi estilo a para presidência do Collor, com análogos para marajás (pessoas ligadas à gestão anterior) e o tigre da inflação (obras inacabadas). Depois de se elegerem, perseguem os adversários políticos e favorecem os seus (engordando seus próprios marajás). Depois de todas as críticas às obras inacabadas da gestão anterior, absolutamente nada construíram e ainda paralisaram o que estava sendo feito (engordando seu próprio tigre). Um candidato a reitor jovem que mobilizou os estudantes (era chamado de Juju por parte deles). Um reitor apático, dominado pelos assessores. Vimos como acabou a história collorida, quero ver a da Univasf…

    • Nobre colega,
      O senhor disse tudo! Esse reitor está cercado de assessores medíocres e inúteis que nada fazem. Burocratizam todas as ações e não resolvem nada. Não conseguem captar recursos e não terminam as obras. Esse papo de gestão A ou B já ficou pra trás. O que quero ver são realizações. Cadê o Restaurante Universitário que ninguém termina? Cadê a Policlínica que ninguém termina (e olha que o plano é fazer outro cursos médico em Paulo Afonso)? Cadê o Hospital de Grandes Animais? Cadê os Setores de Produção Animal? Cadê as melhorias para o campus de Juazeiro? Cadê os Institutos de Pesquisa? Cadê os laboratórios prometidos? Cadê as melhorias em São Raimundo Nonato? Cadê a transparência nas justificativas inventadas para tantas viagens? (pobre das esposas desses viajantes farristas). Não fazem sequer um site decente prometido pelo próprio Reitor para o ano passado!.
      Realmente tenho que admitir uma coisa: o tratamento para os campi tem sido absolutamente equânime: R$0,00 dividido igualmente para todos.

  3. A cúpula da Univasf não gosta do Curso de Medicina e persegue funcionários e estudantes. Basta ver que ninguém dos cargos importantes é ligado à Medicina. Pelo contrário, assumem pessoas que SABIDAMENTE não gostam do Curso, como na PROEN. Eles fazem o que querem contra o Curso e o Reitor nem se pronuncia. Fica com cara de paisagem! Assumiram o hospital de traumas, mas abandonaram o hospital completamente. O Traumas está na sua pior fase, falta tudo! E ninguém da Univasf seguer aparece lá. Pelo contrário, tiraram o Diretor que era do Colegiado de Medicina da própria Univasf! Quem vai ficar no lugar dele?! Pararam as obras da Policlínica e nem sabem o que vão fazer com ela. Não tem projeto nenhum para equipar essa obra e já vão dois anos de Reitoria!!!! O IMIP faz o que quer com os estudantes de Medicina e a Reitoria fica calada! A correção dos diplomas é adiada por alegados problemas meramente burocráticos. Burocracia que não atinge o Curso de Psicologia!.Aos amigos, tudo!!!! Nisso tudo, sinto falta de ouvir o Reitor, que ou está se divertindo com tudo isso ou não está dando a mínim.

  4. Impressionante a diferença entre o discurso sedutor de campanha e a prática diária logo após se conseguir o tão almejado poder… O que antes parecia apenas uma questão de competência, agora se mostra um problema moral e ético.
    A tal plural democracia… voltada ao nítido favorecimento de aliados e bajuladores, em detrimento da eficiência e do mérito. Obras paralisadas, tratamento desigual, perseguição, abandono de projetos importantes por motivo politiqueiro. Parece que a politicagem invadiu a academia. Uma universidade fruto do sonho antigo de toda uma região, que se erguia rápida e consistentemente em nosso meio. Uma instituição com uma função social estratégica e insubstituível para o povo do Vale do São Francisco, agora amarga agonizante nas mãos de um reitor passivo, refém de um pequeno grupo de “conterrâneos colegas companheiros”. O discurso fácil, como sempre acontece, não foi capaz de encobrir a realidade por muito tempo. A UNIVASF, que outrora sempre nos alegrava com novos cursos, prédios, laboratórios, convênios e programas, hoje se vê estagnada e envolvida em embrolhos administrativos, éticos, políticos e jurídicos de toda espécie. Estas pessoas tem que entender de uma vez por todas que eles são “servidores públicos”, e que a UNIVASF é um patrimônio do povo brasileiro, em particular do Vale do São Francisco. As denúncias contidas neste documento dos estudantes de medicina são muito graves e pôem em risco o funcionamento e a credibilidade da nossa Universidade. Uma vergonha ver os estudantes pedindo socorro e fazendo mobilização e greve em busca de professores! E , ao que parece, suas vagas foram surrupiadas internamente! Onde está o ministério da educação e o ministério público???? Onde estão os professores e servidores da UNIVASF??? A prefeitura doou o Hospital de Traumas em fevereiro e até agora a UNIVASF cambaleia sem conseguir gerir o hospital e sem dar uma resposta ao novo povo. A tão prometida Policlinica virou um elefante branco. Os estudantes de medicina estão pedindo socorro !!

    • Pluraledemocratico é o reitor receber em 2012 quase R$ 10.000,00 para ir fazer uma “visita técnica” a Europa…. receber mais de R$ 30.000,00 em diárias para viajar pelo Brasil “a trabalho”…. onde estão os resultados destas andanças pelo mundo afora??????
      Votem JUJU 2016…

  5. É LAMENTÁVEL O ESTADO DE INÉRCIA TOTAL QUE A UNIVASF VIVE E ISSO É CULPA DO SENHOR REITOR E DA SUA FRACA EQUIPE QUE SÓ SABE BUROCRATIZAR O SISTEMA E DISCRIMINAR VÁRIOS CURSOS . A UNIVASF AGORA TEM UM REITOR TURÍSTA QUE EM 2012 RECEBEU DA VIÚVA (NOSSO DINHEIRO) NOVE MIL REAIS DE DIÁRIAS PARA VIAGEM INTERNACIONAL http://www.portaldatransparencia.gov.br/despesasdiarias/pagamento?documento=154421262302012OB803586
    EM 2012 GASTOU TRINTA E QUATRO MIL REAIS EM VIAGENS, EM APENAS UM ANO http://www.portaldatransparencia.gov.br/PortalComprasDiretasFavorecidosDiariasDetalhe.asp?Ano=2012&Valor=&textoPesquisa=JULIANELI%20TOLENTINO&idFavorecido=30382558&OrgaoSuperior=MINISTERIO%20DA%20EDUCACAO&Orgao=FUND.%20UNIVERSIDADE%20FEDERAL%20VALE%20SAO%20FRANCISCO&UnidadeGestora=FUND.%20UNIVERSIDADE%20FEDERAL%20VALE%20SAO%20FRANCISCO&NomeFavorecido=JULIANELI%20TOLENTINO%20DE%20LIMA&TipoFavorecido=1&valorFavorecido=3432286&numCodigoOrgao=26230&numCodigoUnidadeGestora=154421&Pagina=1 E QUEM PAGA A CONTA??? NÓS, OS PALHAÇOS DE PLANTÃO KKKK A UNIVASF VIROU UM CIRCO

  6. Mai mininu…..

    Policlinica – empacada
    Hospital de Traumas – quebrado
    Curso de Medicina – greve
    Restaurante Universitário – travado
    São Raimundo – esquecido
    Laboratórios novos – parado
    Hospital de grandes animais – tem hj naum
    Concurso pra professor – um furdunço ¨fedorento¨ da gota serena….

    Arrmaria….. Nããããããããnnnnnnnn

    • Não sei pra que querer trabalhar em DEZ lugares ao mesmo tempo, médico pra trabalhar direito tem que trabalhar em um lugar só, conhecer bem o paciente e não fazer de conta que trabalha correndo de um lugar pra o outro. Rs… O povo só pensa em dinheiro, já quer sair trabalhando em dois estados, dez estados. Fala sério!!!

    • Um forrozinho pra Univasf dançar:

      Oh! Chá lá lá lá lá lá lá
      Oh! Chá lá lá lá lá lá lá
      Oh! Coisa boa é enrolar…

      Se avexe não…
      Depois da eleição pode acontecer tudo, inclusive nada!
      Se avexe não…
      Que a farmácia rasteja até o dia que cria asas!
      Se avexe não…
      Que no “burrinho” a felicidade logo se acaba!
      Se avexe não…
      Amanhã ela pára na porta de sua sala!

      Se avexe não…
      Para os preceptores que trabalham no internato
      A PROEN não tem pressa trata com descaso
      Irresponsavelmente nem liga pra lá.

      Se avexe não
      Veja Juju falando tanta besteira
      Seja da Policlínica ou seja da empreiteira
      Pra mentir mais que ele vai ter que suar.

  7. Nossa, é uma luta do Governo com o poderoso conselho de medicina, quem será que ganha? Vamos ver se o governo vai recuar como sempre faz. Que besteira, viu? Até nisso o povo de medicina que interferir, daqui a pouco vamos substituir o Congresso Nacional por membro do conselho de medicina, pq já estão querendo passar por cima de decisões do poder executivo, ta bom de começar a fazer lei já.

    • Não é questão do CFM contra o MEC. Até pq somente cerca de 5 Universidades se submeteram ao MEC. Além disso o RJ desde 2008 não aceita essa titulação equivocada. Resumindo não é contra o MEC, o CFM rege a medicina, não o MEC, a Universidade tem autonomia, nossa briga é contra ela!

  8. Um forrozinho pra Univasf (NÃO) dançar:

    Adaptado de “A Natureza das Coisas” (Flávio José)

    Oh! Chá lá lá lá lá lá lá
    Oh! Chá lá lá lá lá lá lá
    Oh! Coisa feia é enrolar…
    Se avexe não…
    Depois da eleição pode acontecer tudo, inclusive nada!
    Se avexe não…
    Que “farmácia” engana até que pega as suas vagas!
    Se avexe não…
    Que na medicina a infelicidade logo se instala!
    Se avexe não…
    Amanhã ela pára na porta de sua sala!
    Se avexe não…
    Para os preceptores que trabalham duro no internato,
    A PROEN não tem pressa, trata com descaso,
    Irresponsavelmente nem passa por lá.
    Se avexe não…
    Veja Juju falando tanta besteira,
    Seja da Policlínica ou seja da empreiteira,
    Pra mentir mais que ele vai ter que suar.

  9. Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come. Alias temos dificuldade de comer, pois não tem RU na UNIVASF, vejam que a UFABC em números http://propladi.ufabc.edu.br/informacoes/ufabc-em-numeros… já tem. Onde estamos errando? Será que é a gestão ou articulação no MEC? E as viagens das assessorias que o povo fala acima? Será que viajar é preciso? Ocupar o poder tem esse preço? Onde vamos parar? Acho que aqueles que se sentirem incompetentes deveriam pedir demissão do cargo. Que vergonha, local, regional e nacional. A UNIVASF perdeu e está perdendo. Meus colegas futuros médicos pagarão um preço pela péssima formação e incompetência desse menino jovem, inocente Reitor.

  10. 1-“Até nisso o povo de medicina que interferir, daqui a pouco vamos substituir o Congresso Nacional por membro do conselho de medicina, pq já estão querendo passar por cima de decisões do poder executivo, ta bom de começar a fazer lei já.”
    2- “O povo só pensa em dinheiro, já quer sair trabalhando em dois estados, dez estados”
    3-“Aluno, brigando por professor? Ta estranho isso hein? Eita que o povo de Medicina do Brasil quer dominar o mundo”
    Gabriel, já deu de tanta besteiras, né? Claro que existe a liberdade de expressão, mas LEIA um pouco mais (fui eufemista!) para não terminar falando o que falou! Ficou claro que seu problema é com a classe médica. Não é questão de “dominar o mundo” é questão de lutar pelos direitos. Se a sua classe não faz isso (espero que eu esteja errado, já que não sei qual é) não suje a disposição dos outros com comentários pouco fundamentados!

  11. Esses mauricinhos e patricinhas que vem de todo canto tomando as vagas dos sertanejos no curso são uns mimados e querem aparecer pois nao estão sendo mimados pela reitoria.

    • Minha filha não é patricinha e para estar estudando medicina na UNIVASF estudou muito, vai fazer o mesmo e não perde tempo falando besteira e conseguir tua vaga.

  12. Pois é amigos,

    Quem comeu o papinho desses caras agora que se vire, pois lembro bem que alunos da medicina votaram em Juju como se este e sua equipe fossem milagreiros. Não sabiam eles que a eleição de Juju foi patrocinada por grupinhos que tem sede de poder, mas não de realizações. O RU está pronto, porém ninguém se atentou de fazer as ligações de água, esgoto e energia elétrica. Isso porquê o servidor responsável, simplesmente, não quer se responsabilizar pelos projetos. Mas, claro, quer receber uma CD – 3, que é uma das maiores gratificações pagas na Universidade. É o mesmo que foi fiscal das Obras da Policlínica e do Auditório. Colocado no cargo porque foi um dos patrocinadores da campanha que enrolou a grande maioria dos alunos da UNIVASF. E o pior é que não abrem nenhum processo administrativo contra ele por isso. Mas se falar mal do reitor?? “vai ser comido de bicho”.

  13. Meu caro Arthur,
    Acho que vc está informado e desinformado sobre as nossas obras, que tem um cronograma. Tudo está conforme o planejado por nossa gestão que é plural de democrática. CD – 3 e 4 não foram distribuídas, mas sim conquistadas com competência. Infelizmente não dá para todos serem CDs. Vc foi eleito para um destes cargos. Com certeza não. Te falta competência. Em poucos dias os RUs estarão funcionando com a melhor comida e gratuitamente para toda comunidade. Aguarde para vc ver. Nosso Juju continua sendo o melhor. Tudo isso que acontece é papo furado. Não vejo paraibanos na Farmácia, nem gaúchos na Educação Física. Tudo isso é invenção do povo. Alias nosso Reitor viaja muito para Brasilia, até o final do ano teremos um investimento de mais de 50 milhões, 50% só em Paulo Afonso. Quer mais. Aguarde!!!!

  14. Querem dominar o mundo, só pode! Vocês queria SOMENTE professores médicos! Agora que tá faltando,( sim, pq médico nenhum quer ganhar salário de professor universitário de dedicação exclusiva) aí vcs querem professores farmacêuticos?! Vcs querem vagas em IC (iniciação Científica) e de dizem injustiçados pq os professores não dão oportunidade, mas vem k: Quem de vcs vai deixar de querer construir sua clínica, “trabalhar” em PSF pra se dedicar à pesquisa? a docência? Não tem tempo pra se dedicar à IC. Me diz que professor quer aluno que n tem tempo pra se dedicar à pesquisa dele? Vcs são mais atarefados que todo mundo? Meu curso é integral, sou aluno de IC desde que entrei na universidade, e dou aulas em um cursinho a noite e sou blocado no meu curso. Todos do nosso curso sofreram em algum grau com a falta de professores, especialmente o pessoal da primeira turma (atual 8º período). Duvido que algum dos NOSSOS professores trocariam nosso CFARM, porque eles sabem disso tudo que eu estou dizendo. Chamar a atenção da mídia local é mt lindo, mas o que vemos em conversas, em debates no facebook, e em cochichos é parcela de estudantes playboys que não tá nem aí pra a saúde pública, que se acham os donos dela, que subestimam a capacidade dos outros profissionais. Prepotência, arrogância são disciplinas da grade curricular de vcs? Peço a Deus que me dê saúde, pra eu n precisar de médico algum dia, em especial alguns “gostosões” que vão se formar, mas que de medicina, de cuidados à saúde, não sabem nada!

    Luiz Antonio Duarte Filho
    Aluno no curso de Ciências Farmacêuticas – 5º Período – UNIVASF

    • A briga de vocês é com os médicos, mas a dos estudantes de medicina é com a reitoria, por uma melhor formação e estrutura e, consequentemente, por uma saúde melhor.
      Faça o mesmo, também por uma saúde melhor.

  15. Não é chamar atenção da mídia, meu caro…todos sabem o CAOS que estamos passando…o problema não é só os professores que migraram…. esse é UM dos problemas…sabe porque é difícil um profissional médico ter dedicação exclusiva?? Porque o médico tem que cuidar de doente, operar, fazer consultório…e venhamos e convenhamos…um outro profissional da saúde( pra não dizer do seu curso) ganha mais sendo professor DE do que trabalhando fora da universidade, né…o médico não…ele está na universidade porque gosta…ganhar dinheiro ele ganha fora dela….( deu pra entender ou quer que eu desenhe???)…
    Cade a comissão dos integrantes da atual gestão ( inclusive o reitor) que se formou pra fiscalizar o Hospital de Traumas??? ( lembro muito bem dos integrantes indo nas salas tentar nos convencer que a gestão anterior era ruim…) Fala sério!!!
    Como foi dito em um comentário anterior… É LAMENTÁVEL O ESTADO DE INÉRCIA TOTAL QUE A UNIVASF VIVE… fraca equipe, despreparada…desprovida….vai e volta de Brasília e …NADA…tudo parado…caos, caos….Um reitor apático, dominado pelos assessores fracos e totalmente sem noção….Vamos lá companheiros estudantes…estamos juntos!!!

  16. Primeiro, de onde eu venho a gente n se esconde atrás de pseudônimos pra dar opinião. Segundo, esse outro problema é com vcs, nem me meto! Agora o CFARM n tem nada a ver com a frustração de vcs, dizer que nosso curso é favorecido, pq tem laboratório e tals… Quando um curso de farmácia for feito sem laboratórios (onde falta muita coisa por sinal) vc me avisa que até eu monto um! Não estou em defesa de reitor nem de seu ninguém, só acho que vcs são mt revoltadinho da vida. Tava todo mundo quieto na Farmácia, até vcs começarem a cutucar todos os cursos, e digo mais, esse é o motivo pelo qual são os rejeitadinhos indefesos da faculdade.

  17. Caro Luiz Antonio Miranda de Souza Duarte Filho, você não está compreendendo muito bem o que se trata o pleito estudantil dos alunos de Medicina. A carta do DAMUNI está anexa ao blog. Em momento algum, seja pela antiga gestão do CMED ou DAMUNI seja pelas novas, o curso de medicina pediu, para quem for q seja “SOMENTE professores médicos“. Mas tampouco pedimos professores farmacêuticos. Nunca foi pleiteado a formação dos professores, mas sim as vagas, pois note bem; o curso de Medicina possui apenas 5 (exatamente isso) vagas de professores DE`s. Outrora eram 10, sendo 5 transferidas para o CFARM para a abertura do curso, com a garantia que ganharíamos as 5 vagas novamente em um futuro próximo para abrirmos concurso. E por que fazemos questão de 5 vagas de professores DE? Porque falta-nos vaga de IC. Em suma, queremos 5 vagas (cedidas no COMUNI) para abrirmos concurso e não queremos “roubar professores do CFARM“.

    Outro equívoco é acreditar que nossos professores médicos não pesquisam, pois a maioria dos nossos projetos são com estes. Não há necessidade de “deixar a clínica e ir para o PSF“ para realizar pesquisa (e não compreendo nem sequer o que você pensou quando disse isso).

    Quanto a questão do tempo, nossos alunos possuem tempo para a realização de pesquisas. Em sua grande maioria mostram-se competentes neste aspecto. Você consegue dar aulas, estudar e fazer IC e nunca deixaram de te aceitar em uma IC alegando “você não tem tempo, dá aula a noite“.

    Novamente insisto que não queremos obrigar os professores a voltar. Queremos VAGAS. Muito pelo contrário, respeitamos a vontade deles de estar no CFARM.

    Nosso pleito não é com o CFARM nem com os alunos da ciências farmacêuticas. Espero que não haja rixa entre os alunos de Medicina com os de Farmácia. Compreendemos que a saúde só se dá com a multidisciplinaridade. Respeitamos e temos grande estima pelos alunos do curso de ciências farmacêuticas. Desde a concepção de sua fundação nos disponibilizamos para ajudar em sua qualificação e esperamos sempre o fazer. Queremos uma UNIVASF forte e que seu nome brilhe Brasil e Mundo a fora. Isso só se dará se caminharmos juntos.

    Philippos A. Costa
    Aluno do curso de Medicina 7 período – UNIVASF

    • Meu caro, creio que essa rixa se estende aos demais cursos de saúde do nosso campus, e não precisa ser criada, ela existe! Eu me recuso a dar ouvidos a muitos de vocês, talvez porque eu nunca tenha tido uma conversa saudável sem que a prepotência e arrogância deixassem de se exibir por parte de alguns aluno de medicina.

      Já ouvi da boca de muitos professores: “Não pego aluno de medicina porque eles não tem tempo pra se dedicar.” Tem professor que já teve muito aluno de medicina, e não relata a experiência como sendo positiva. Enfim, são coisas que escuto por aí.

      Já ouvi de estudante do 5º período de medicina: “Enfermeiro não serve pra nada”
      Já ouvi de estudante do 4º período de medicina: “Queria mesmo era ter feito algo relacionado a jogos de computador, mas aí fiz medicina pelo dinheiro mesmo”
      Já ouvi um estudante, chamado Edson, acho que é do D.A., dizer que eu tenho inveja, sou frustrado porque não faço medicina, e menosprezou minha profissão.

      É por essas e outras que acho um erro dar ouvidos a vocês, e quem tá na universidade sabe do que estou falando, inclusive alguns estudantes sensatos desse curso!

      Se virem aí, defendo os meus e vocês os de vocês.

  18. Prezado amigo Luiz Antonio Miranda de Souza Duarte Filho,
    Assim como falei pro Gabriel, repito: precisa se informar mais antes de expor as revoltas! Será que toda luta dos Médicos/estudantes de medicina é por arrogância e prepotência? Algumas pessoas que se opõe estão deixando claro que o problema é o preconceito com a classe médica. Não que não aceitamos divergências, mas não admitimos tais pensamentos mal embasados e generalizações tal como você fez. Presumi isso levando em conta seu raciocínio no primeiro depoimento de que você não quer adoecer pra não se deparar com médico algum (nenhum presta pra você?); posso pressupor, então, que você é a favor da política anarquista, já que “todo político é corrupto”. Ao contrário de você, não julgo todos por alguns. Não julgo toda sua classe por você e mais alguns pensarem assim, isso é raciocínio primitivo. Aliás, conheço vários estudantes de farmácia (assim como de outros cursos) que são pessoas de muito boa índole. Espero realmente que você seja muito saudável, Luiz Antônio, não porque não quero me deparar com você nos hospitais, mas sim porque desejo saúde a todos. Em relação ao pseudônimo, de onde você vem talvez não tenha tantas pessoas que fazem esse tipo de generalização que você fez. Prefiro usá-lo, pois ALGUMAS pessoas (não todas) como você podem me julgar na UNIVASF, já que sou estudante de medicina. Deixo, então, que só julgue o “Indignado!”. Por outro lado, gostaria de parabenizar ao Philippos, que de forma diplomática explanou tudo e deixou claro que em nenhum momento queremos bater de frente com nenhum curso da UNIVASF, até porque COM CERTEZA precisamos uns dos outros.

    • Quaaaaaaaase me comovi com a demagogia, foi por pouco! Quanto à mãe da aluna, ela deve tá pensando nos rios de dinheiro que ela gastou com o cursinho da filha, e certamente pensa no retorno financeiro para uma velhice confortável. Ah, e sou literalmente apaixonado pelo meu curso, amo o que faço, me fascino com o que estudo e a medicina passa longe dos meus objetivos. Dia 29 haverá um fórum para discutir a questão que diz respeito ao meu colegiado, certamente estarei presente, ademais, essa é a causa de vocês e tenho nada a ver com isso.

  19. Para o Vidente que escreveu acima:

    Sei muito bem o que se passa na UNIVASF. Obras: nenhum obra que está sendo feita ou que foi feita na Gestão Plural e Democrática, foi projetada ou licitada pela mesma. O cronograma de que o Senhor ou Senhora fala não existe, até porque a Policlínica e o Auditório estão longe, mas muito longe de ficarem prontos. O RU, também pensado e projetado na gestão passada, carece de ligações de água, esgoto e energia elétrica, bem como dos equipamentos necessários para seu pleno funcionamento. Quem quiser comprovar isso vá até lá e veja. Plural e democrática: só se for para alguns, pois sabemos de professores e técnicos da gestão passada sendo perseguidos, principalmente, por meio do ex-Chefe de Gabinete. Sim, o Colegiado de Educação Física possui mais gaúchos por metro quadrado que a torcida do Grêmio. Quem quiser verificar veja os Lattes dos Professores. CD – 3 e 4 não foram distribuídas, mas sim conquistadas: Como o Senhor ou Senhora conquistaram a sua?? Participando da Campanha mentirosa de Juju. Não há que se falar em conquista. Ahh, mas eles fizeram eleições. Se foram eleições porquê a Ex-Pró-Reitora de Planejamento foi destituída do cargo apenas com um puxão no braço?? Por quê não foi um impeachment Com competência: essa é a melhor: se existe competência, porquê o RU, a Policlínica e o Auditório não funcionam?? Por que tantas reclamações de alunos?? Por que passar mais de um ano para limpar uma piscina?? Ahh, mas teve a Fenagri e eles, do evento, limparam. Em poucos dias os RUs estarão funcionando com a melhor comida e gratuitamente para toda comunidade: kkkkkkkkkkkkkkkkk. O que significa “poucos dias” para você. Responda em números. Nosso Juju continua sendo o melhor: melhor o quê?? Enrolão?? Nem ele, nem o vice comparecem, sequer, a uma formatura. Não vejo paraibanos na Farmácia, nem gaúchos na Educação Física: quem quiser verificar isto, favor entrar no Lattes dos Docentes. Paulo Afonso: quem vai se responsabilizar pelos projetos e obras?? Essa galera aí é que não vai.

  20. Amigo Luiz Antonio Miranda de Souza Duarte Filho,

    com seu discurso, você me parece uma pessoa que é digna de pena! (só pra deixar claro e não interpretarem como generalização- me referi somente a VOCÊ) Reveja seus conceitos e seja um pouco mais flexível. Não acuse inocentes passando essa energia podre.

    Sem mais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome