Envelhecimento da população brasileira exigirá ações governamentais antecipadas, dizem especialistas

0

CDH - Comissão de Direitos HumanosO Brasil deve se preparar para o envelhecimento da população, antecipando ações para que as pessoas cheguem cada vez mais saudáveis aos 60 anos e se mantenham ativas e inseridas socialmente após a aposentadoria. A avaliação foi feita nesta quinta-feira (10) por participantes de um debate promovido pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado (CDH).

Conforme dados apresentados na audiência, o número de pessoas com mais de 60 anos no país vai saltar de 20 milhões, atualmente, para cerca de 73,5 milhões em 2060.

“Hoje uma em cada dez pessoas é idosa. Em 2060, teremos um idoso em cada três pessoas”, informou o coordenador de Estudos Previdenciários do Ministério da Previdência Social, Emanuel de Araujo Dantas.

De 1960 a 2010, em apenas 50 anos, portanto, a expectativa de vida do brasileiro saltou de 48 anos para 73 anos, conforme o representante da Previdência Social.

“Por outro lado, o número médio de filhos por mulher caiu de 6,3 filhos para 1,9, valor abaixo do nível de reposição da população. Essas mudanças alteraram a pirâmide etária, refletindo a estrutura de população mais envelhecida, característica dos países mais desenvolvidos“, disse.

Emanuel Dantas acrescentou que a expectativa de vida deve atingir 81,2 anos em 2060. Essa mudança tem reflexos diretos nas contas da Previdência, a partir da redução da relação entre a população economicamente ativa e a parcela de aposentados, o que vai exigir novas políticas para garantir a sustentabilidade do sistema. (Fonte/foto: Agência Senado)

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome