Emancipalistas voltam a se encontrar em Brasília nesta terça-feira para pressionar senadores contra medida de Dilma

4

fernando e julio césar_640x360Representantes de movimentos emancipalistas de todo o país voltarão a se encontrar novamente em Brasília (DF) nesta terça-feira (22). As atenções se voltam para os senadores, que deverão analisar um projeto de lei alternativo, de autoria da presidente Dilma Rousseff, o qual impõe critérios ainda mais rigorosos para a elevação dos distritos à condição de cidades.

O projeto já havia sido aprovado na semana passada, na Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) do Senado, “às escuras”, segundo o integrante da Comissão Pró-emancipação de Izacolândia, Júlio César Monteiro.

Em entrevista ao Blog, ele disse considerar um “desrespeito com a sociedade civil” a tentativa da presidente em barrar a criação de novas cidades, até porque o governo sinalizou positivamente, em princípio, com o PLP 416, de autoria do senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR), inclusive apresentando emendas. Mas depois Dilma vetou o projeto e agora apresenta um outro com o intuito de restringir a emancipação dos distritos.

De acordo com Júlio César, o projeto de Dilma seria desnecessário, porque o PLP 416 já definia critérios para evitar a “farra” de novos municípios. “Dos mil distritos que buscam a emancipação, o PLP limitava a apenas 188 que estavam dentro das viabilidades”, explica. A ideia dos emancipalistas, nesta terça, é justamente pressionar o Senado a derrubar o projeto enviado pela presidente. Até porque, garante, se o mesmo passar, caem por terra quaisquer chances de distritos como Rajada, Izacolândia ou Vermelhos alcançarem a emancipação. “Iremos mostrar a nossa força para impedir a aprovação do projeto, porque para a gente todos os senadores já demonstraram estar favoráveis, mas nos bastidores eles seguem interesses”, alfineta Júlio César.

Vermelhos

Durante todo o dia de ontem (20) a comunidade de Vermelhos, distrito da zona rural de Lagoa Grande, participou de uma intensa programação que incluiu uma alvorada nas primeiras horas da manhã, além de culto ecumênico, presença de autoridades, shows com artistas locais e até a realização de um bingo beneficente para levantar recursos com vistas a arcar os custos da viagem dos emancipalistas à capital federal.

Para o presidente da Comissão Pró-emancipação de Vermelhos, Fernando Angelim, apesar da “manobra” do governo federal em criar dificuldades para a criação de novos municípios, o movimento emancipalista da região prosseguirá firme na luta. “Vermelhos tem um grande potencial para virar cidade e estamos nos organizando, junto a outros distritos, para continuar erguendo essa bandeira”, avaliou.

4 COMENTÁRIOS

  1. Lagoa Grande-PE segundo o IBGE tem pouco mais de 24.000 habitantes, não tem sequer uma sede própria,a prefeitura desde sua emancipação, funciona em prédio(s) alugado(s), bem como a maioria de suas secretarias.Pois bem, aí vem este sr.Fernando Angelim e outros pleitearem a emancipação de um distrito que teria por sede pouquissimas ruas, as vínicolas que seria a fonte de renda própria deixariam de pertencer a cidade origem(que necessita delas), na prática seria algo como ¨”cobrir um santo e descobrir outro”.
    Ninguém fala em criação de sub-prefeituras, como já indicado em 2013 pela então presidente do TCE-PE, pois não criaria mais cargos eletivos(vereadores,prefeitos e vices) e mais cargos comissionados.
    Izacolândia por sua vez, poderia sim fazer uma fusão com Lagoa Grande, e criar assim um município maior e mais forte, pois a maioria de seus moradores já votam lá,O srs. Júlio César(Izacolândia/Petrolina) e Fernando Angelim (Lagoa Grande/Vermelhos), vêm a algum tempo tentando serem eleitos vereadores em seus municipios de origem(Petrolina e Lagoa Grande,respectivamente), sem nunca lograrem êxito, por isso “lutam” pela emancipação de pseudo-municípios,e,assim, enfim, conseguirem um mandato eletivo.
    A solução é : GESTÃO PÚBLICA EFICIENTE,COMPETENTE E HONESTA!

    • Falou tudo Anne. Em um país que sofre com desvios e mais desvios de dinheiro público querem criar mais e mais canais para desviar. Alguns políticos financiam protestos e mais protestos, para depois aparecerem como grandes benfeitores. O povo não cai mais nessa.

  2. “DESRESPEITO À SOCIEDADE CIVIL”! Desrespeito à sociedade civil é saber que existem pelo Brasil centenas ou milhares de municípios que não servem para nada, ou seja, servem, para abrigar corruptos, que só querem enricar às custas do suor do brasileiro trabalhador, que paga impostos, sem ter de volta uma educação, saúde, segurança dignas.
    Esses caras não tem vergonha na cara mesmo. O pior é sabermos que há pessoas que caem na lábiaa deles.
    Minha gente, não se iluda, não! Isso aí não vai trazer benefício nenhum para nós, é só balela, conversa fiada. Se Vermelhos, Isacolândia, Rajada, passarem a municípios, não dou um anos para o povo que foi a favor se arrepender.
    Só quem se preocupa com o povo é DEUS, o resto só que se dar bem!!!!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome