Em Sobradinho, prefeitura orienta população a seguir medidas restritivas contra a Covid-19

0

Em Sobradinho, norte da Bahia, a prefeitura municipal reforçou à população sobre a importância de seguir à risca o decreto estadual, uma vez que, apesar do retorno das atividades não essenciais a partir desta segunda-feira (1), outras medidas restritivas continuam valendo no município, como nas demais cidades baianas. Portanto, está proibida a prática de quaisquer atividades esportivas coletivas amadoras até o próximo dia 8 de março, sendo permitidas as práticas individuais, desde que não gerem aglomerações.

Também continuam suspensos eventos e atividades, independentemente do número de participantes, ainda que previamente autorizados, que envolvam aglomeração de pessoas, tais como: eventos desportivos coletivos e amadores, cerimônias de casamento, eventos recreativos em logradouros públicos ou privados, circos, eventos científicos, solenidades de formatura, passeatas e afins, bem como aulas em academias de dança e ginástica, também até 8 de março, próxima segunda-feira.

Os atos religiosos litúrgicos poderão ocorrer, desde que respeitados os protocolos sanitários estabelecidos, especialmente o distanciamento social adequado e o uso de máscaras, bem como com capacidade máxima de lotação de 30% (trinta por cento). Da mesma forma continua valendo o toque de recolher, das 20h às 5 horas da manhã, até o domingo (7).

O governador Rui Costa decidiu pela liberação do comércio e demais atividades não essenciais nas regiões Norte, Nordeste e Oeste do Estado, portanto Sobradinho segue a determinação e os estabelecimentos comerciais estão autorizados a funcionar em horário normal. No entanto, é importante que os comerciantes sejam exigentes no cumprimento das medidas sanitárias como o uso de máscaras por funcionários e clientes, o distanciamento social e devem disponibilizar álcool em gel para os consumidores. A Vigilância Sanitária irá redobrar a fiscalização no comércio. Quanto ao Toque de Recolher, da mesma forma, a Polícia Militar e a Vigilância sanitária estarão nas ruas para coibir a circulação de pessoas. O momento é preocupante, com números crescentes de casos e óbitos, com a ameaça de colapso na rede hospitalar, e todos nós temos responsabilidade na preservação das vidas humanas“, ressaltou a secretária de Saúde, Maysa Sanjuan.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

dezenove + 9 =