Economista critica falta de empregos em Lagoa Grande: “Município está estagnado”

6

Promessa de campanha do atual prefeito Vilmar Cappellaro (MDB), a  propalada geração de empregos em Lagoa Grande (PE), Sertão do São Francisco, por enquanto não passa disso mesmo. A afirmação é do economista Henrique Diniz.

A este Blog, ele afirmou que há uma realidade bem diferente daquela prometida pelo gestor em sua campanha de 2016. “Lagoa Grande está estagnada na questão do emprego. Não teve nenhuma grande empresa vindo para nosso município, não teve criação de empregos nem, consequentemente, geração de renda para nosso povo”, lamentou.

Segundo Diniz, até mesmo o setor de vitivinicultura, mola econômica do município, passa por sérias dificuldades. É o caso da Rio Sol, uma das mais importantes do Vale do São Francisco. “Ao invés de termos um chamativo para outras empresas, estamos é dando motivos para as empresas instaladas no nosso município acabem saindo”, analisou.

Ele defendeu ainda investimentos da administração municipal em cursos profissionalizantes para os jovens, por meio de parcerias com instituições como Senac e Sest/Senat, para que esse público não precise sair de Lagoa Grande e estudar em outras cidades. Diniz criticou também o Governo Cappellaro pela falta de políticas destinadas ao primeiro emprego. “Infelizmente em Lagoa Grande não se tem muita esperança de que isso aconteça”, alfinetou.

6 COMENTÁRIOS

  1. É um absurdo uma cidade com potencial de Lagoa Grande estar nesta situação. Uma cidade desta com um bom administrador teria investimentos em saneamento, pavimentação o que agregaria ao enoturismo, esse potencial poderia ser apresentado a empresários de todo o país que investem em fruticultura e vinicultura, também poderia ter investimento em qualificação profissional e infraestrutura para o turismo e agricultura.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome