Dor de uma mãe: “Ele matou minha filha, fez a gente de refém e disse que já tinha matado a ex-mulher e dois primos dela na mesma hora”

1
Maria de Fátima de Souza, mãe da vítima. (Foto: Wanderley Alves)

A dor de uma mãe é algo que não se pode medir. “Ele matou minha filha e fez a gente de refém. Disse que já tinha matado a ex-mulher e dois primos dela na mesma hora”. Estas foram as palavras de Maria de Fátima de Souza.

Ela é mãe de Patrícia Maria de Souza, de 31 anos, que foi brutalmente assassinada a facadas pelo seu ex-companheiro Vanduir Ferreira, de 52 anos,  na Rua Tchecoslováquia, bairro Areia Branca, zona leste de Petrolina, em 29 de maio deste ano. Após o crime, ele fugiu de Petrolina para a cidade de São José do Jacuípe, na região de Capim Grosso, no norte da Bahia, mas foi preso no mesmo dia.

“As filhas dizem que ele é um monstro”, disse Maria de Fátima, que dividiu comigo e o repórter Wanderley Alves, a entrevista entre fala e choro emocionado. Ela falou com exclusividade em meu programa, na Rádio Rural FM.

Apesar de estar com medida protetiva, Patrícia foi assassinada dentro da própria casa. O júri popular em que Vanduir Ferreira é julgado está acontecendo no Fórum Dr.Souza Filho, Centro de Petrolina, com a presença de familiares e amigos da vítima. O Blog trará, logo mais, outros detalhes e o resultado do julgamento.

1 COMENTÁRIO

  1. Até quando a justiça vai brincar com a vida do ser humano, será que não entendem que para um monstro não há medida protetiva que de jeito, tem é que enjaular esses monstros, e não colocar essa medida que está tirando muitas vidas de mulheres.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

8 − seis =