Dizendo-se “ameaçado”, presidente da Fundaj vai pedir proteção à Polícia Federal

0
Foto: Folha de PE

O presidente da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), Antônio Campos (sem partido), irmão do ex-governador Eduardo Campos e pivô da briga política da família Campos que envolve seu sobrinho, João Campos (PSB) e sua mãe, a ministra do Tribunal de Contas da União, Ana Arraes, disse estar sofrendo ameaças. Ele vai até a sede da Polícia Federal (PF) no Recife às 11h desta terça-feira (11) para pedir proteção policial. Ele também vai comunicar as ameaças ao Ministério Público Federal (MPF), alegando tentativa de “intimidar testemunha“, sem entrar em maiores detalhes.

Antônio – ou ‘Tonca’, como é conhecido – voltou ao centro do noticiário político após ser criticado pelo próprio sobrinho, João Campos (PSB), que numa sabatina na Câmara dos Deputados com o ministro da Educação, Abraham Weintraub, disse que o tio era “um sujeito muito pior” do que o ministro. A fala aconteceu após o ministro usar o cargo de Campos como exemplo de que o governo Jair Bolsonaro possui bons quadros. O deputado foi duramente criticado pela avó, a ministra Ana Arraes.

Ele foi desrespeitoso com um tio que é uma pessoa decente, trabalhadora, competente, educada. Como eu eduquei o pai dele (Eduardo), eu eduquei o irmão, e os meus dois filhos foram bem educados, os criei com os meus garfos e ensinei as coisas que eles foram desenvolvendo por si próprios. Por isso eu não admito que um neto venha criticar um tio da forma como ele fez. Na minha família isso não existe”, disse Ana, em janeiro de 2020. (Fonte: JC Online)

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome