Dilma ignora protestos e lança programa de importação de médicos nesta segunda-feira

15

DilmaMesmo com a onda de protestos que os médicos vêm fazendo em várias partes do país, o Governo Federal vai lançar nesta segunda-feira (8) o programa “Mais Médicos para o Brasil”, que prevê a ampliação de vagas de residência médica e contratação de milhares de profissionais, inclusive estrangeiros. O anúncio será feito no Palácio do Planalto pela presidente Dilma Rousseff (PT) e os ministros Alexandre Padilha (Saúde) e Aloizio Mercadante (Educação).

Os objetivos do programa, segundo o governo, são melhorar o atendimento no Sistema Único de Saúde (SUS) e a formação dos médicos brasileiros. As propostas foram apresentadas no fim de junho, em um pacote de anúncios para melhoria dos serviços públicos em resposta às manifestações que ocorreram no país.

A contratação de médicos estrangeiros é o ponto mais polêmico do programa e tem sido alvo de críticas de associações de médicos. Segundo Padilha, os médicos estrangeiros serão contratados para trabalhar em regiões pobres e no interior do País, quando as vagas não forem preenchidas por brasileiros.

Os profissionais estrangeiros irão passar por treinamento durante três semanas em universidades brasileiras para avaliar a capacidade de se comunicar em língua portuguesa e as habilidades em Medicina. Só após o treinamento começarão a atender os pacientes. Os estrangeiros atuarão apenas na atenção básica à saúde e pelo período de três anos.

Entidades contrárias à medida, como o Conselho Federal de Medicina (CFM), argumentam que o problema da falta de atendimento à saúde no interior do país se deve à falta de estrutura, e não de médicos, e exigem que os profissionais estrangeiros passem pelo Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos, o ‘Revalida’, antes de começarem a trabalhar no Brasil. (Fonte: Agência Brasil)

15 COMENTÁRIOS

  1. Quem vier, certamente, virá com o desejo de “entrar no Brasil” (oficialmente) e depois, tão rápido quanto possível desligar-se da tarefa nas áreas críticas e voltar para os grandes centros do Brasil e (inevitavelmente) concorrer com os nossos médicos. Curioso pois no passado médicos brasileiros tentaram o caminho inverso e tiveram resistências fortes fora do Brasil. Realmente, parece que não aprendemos muito com o passado. Um outro detalhe: eles, já qu vão trabalhar em áreas críticas, precisam passar por uma reciclagem das suas falas, pois vão ter contato com pessoas que certamente terão dificuldades de entender o que eles falarão. Seria muito bom antecipar problemas e e definir claramente as soluções.

    • Presidente, “abra a torneira”, abra as fronteiras, não limite o número de médicos, escancare de vez, não queremos 30.000, não queremos 100.000, queremos 1 milhão de médicos estrangeiros, se for preciso. E acabe com o poder desse SIMEPE e CREMEPE, para o bem da população.

  2. Muito bem presidente, não sou petista, e nem da esquerda, mas a mas, como a maioria da população, sou a favor da vinda dos médicos, concorrência é a alma do negócio. Esses médicos do Brasil se sentem a bala que matou John Lennon. Que venham os médicos.

  3. CONCORDO COM VC PEDRO HENRIQUE, A CLASSE MEDICA SE ACHA INTOCAVEL. VCS JA VIRAM O QUE TEM ESCRITO NOS VEICULOS DOS ALUNOS DE MEDICINA “NÃO FAÇO BACHARELADO, FAÇO MEDICINA”. JÁ SE ACHAM SUPERIOR. O GOVERNO DEVERIA ESTUDAR UMA FORMA DE TRANSFORMAR OS ESTUDOS EM TRABALHO… JA QUE, QUANDO ELES SAEM DAS FACULDADES COLOCAM O SEU CONSULTORIO MEDICO, ONDE A CONSULTA CUSTA EM MEDIA R$200,00…E ESTUDARAM GRATUITAMENTE PELO GOVERNO

  4. Os demais profissionais podem trabalhar em qualquer região, professores trabalham em escolas espalhadas por este pais com estruturas precárias, assumem direção de escola morando em Petrolina e gerindo escolas em outros município, sem receber o salário definido como piso nacional e com gratificação de apenas 300 reais. E por que os médicos não podem trabalhar em regiões mais carentes do Brasil, sem muita estruturas e condições adequadas para o desempenho de sua profissão!!!!! Não estou defendendo que médicos e outros profissionais se acomodem e aceitem sem questionar, sem exigir melhores condições de trabalhos, melhores salários. Não defendo isso.. Mas até para possibilitar maior mobilização e luta por melhores condições de trabalho, é importante que haja médicos nessas regiões, para cobrar e exigir dos governos mais e melhores condições de trabalho.
    Acho que aceitar médicos para trabalhar no Brasil, limitando o seu trabalho à atenção básica não problema. Eles, certamente, terão conhecimento e capacidade para esse trabalho. Além disso, é por tempo limitado de três anos. Para permanecerem, creio que deverão se submeter ao processo de Validação do curso ou do diploma. Os missionários que vem trabalhar no Brasil passar por uma capacitação para conhecer melhor a cultura brasileira e a língua também. Não sei se 3 semanas são suficientes.
    Apesar de admirar muito a Medicina a profissão de Médico, não vejo porque tanta polêmica em torno de trazer médicos para atuarem no Brasil em regiões carentes se o Brasil recebe profissionais de outras áreas para trabalharem no Brasil!

    • A polêmica ocorre porque o Governo está querendo trazer médicos para atender as populações mais carentes, incluindo nós aqui em Petrolina, sem submetê-los ao exame de revalidação do diploma, chamado REVALIDA, que atestaria a capacidade do médico de clinicar. Isso é um absurdo! Saúde classe D para a classe D. É o mesmo que trazer para ensinar matemática uma pessoa que eu nem comprovei que ele sabe contar. Com isso, desvia-se a atenção do foco principal, que é o subfinanciamento do SUS e a falta de infraestrutura. Se o problema fosse número de médicos, as capitais teriam a melhor saúde pública do mundo, e não é isso que ocorre. As emergências do SUS nas capitais continuam todas lotadas, sem vagas para internamentos, com exames e consultas agendados para muitos meses depois.

  5. Os médicos brasileiros estão com medo da concorrência, pois sabe que a maioria são mal formados. Prova disso é que sempre que tem concurso, sobram vagas, não por falta de candidatos, mas porque poucos atingem a nota mínima.

    • POR QUE ESTÁ DEMORANDO TANTO PARA ESSES PROFISSIONAIS CHEGAREM? TRAGAM LOGO ESSES MÉDICOS, URGENTE!!! PEÇO A DEUS PARA NÃO PRECISAR DE HOSPITAL OU MÉDICO, MAS SE PRECISAR, PREFIRO MIL VEZES SER ATENDIDO POR UM MÉDICO FORMADO NA EUROPA DO QUE POR UM FORMADO NO BRASIL. OS PROFISSIONAIS DAQUI É QUE DEVERIAM PASSAR POR UMA PROVA, DE ANO EM ANO. E OUTRA, OS MÉDICOS DE LÁ ESTÃO PRECISANDO DE DINHEIRO. QUE VENHAM!!! PARA DIVIDIR UM POUQUINHO A FORTUNA DOS AQUI ESTÃO. URGENTE!!!

      DE PREFERÊNCIA, QUE VENHAM UNS MÉDICOS NEGROS TAMBÉM, POIS NESSAS MANIFESTAÇÕES DE MÉDICOS, EU NUNCA VEJO UM NEGRO NAS FOTOS. ESTRANHO!

      PARABÉNS DONA DILMA!!! GANHOU O MEU VOTO E O DE QUEM MAIS EU PUDER CONVENCER!!! CHEGA DE BENEFICIAR UMA CLASSE EM DETRIMENTO DE TODA A POPULAÇÃO!!! COM CERTEZA VOCÊ NÃO TEM NENHUM FILHO MÉDICO PRA PENSAR SOMENTE NO BOLSO DELE E NÃO NA MISÉRIA DE QUEM PRECISA DE UM PROFISSIONAL DESSES, PORQUE COM CERTEZA A MAIORIA DOS FILHOS DE DEPUTADOS E SENADORES FEZ MEDICINA, É POR ISSO QUE TODA A LEGISLAÇÃO É VOLTADA PRA OS MÉDICOS, TODA A LEGISLAÇÃO FAZ COM QUE A SAÚDE FIQUE BUROCRÁTICA E DEPENDAMOS DESSES PROFISSIONAIS, INFELIZMENTE!!! NA EUROPA, O MÉDICO DÁ O DIAGNÓSTICO E O FARMACÊUTICO É QUEM DECIDE QUAL O REMÉDIO O PACIENTE VAI TOMAR, AQUI NÃO, PRA SE COMPRAR UM ANTIBIÓTICO NECESSITAMOS DA ASSINATURA DE UM COMERCIÁRIO DA MEDICINA, IMAGINEM QUE POBRE PODE ESPERAR PRA COMEÇAR UM TRATAMENTO QUE PRECISA DE AGILIDADE? NENHUM!!! POR ISSO QUE O POVO MORRE A MÍNGUA AÍ. TEM QUE MUDAR A LEGISLAÇÃO AGORA, É O PRÓXIMO PASSO, O GOVERNO TENTOU FAZER COM QUE OS MÉDICOS TRABALHASSEM COMO TODOS OS OUTROS PROFISSIONAIS, 40 HORAS SEMANAIS, MAS…. EXISTE UMA LEI DE MIL NOVECENTOS E LA VAI BOLINHA, QUE DIZ QUE OS MÉDICOS DA UNIÃO TRABALHAM APENAS 20 HORAS SEMANAIS… MUDANÇA DISSO JÁ!!! MÉDICO NÃO É DIFERENTE DE OUTRO PROFISSIONAL E SÓ PRECISAMOS TANTO DELES PORQUE TODA A LEGISLAÇÃO EXISTENTE BENEFICIA A CLASSE, SE NÃO, SERIAMOS TRATADOS MAIS RÁPIDO, QUE FIQUE BEM CLARO QUE BENEFICIA APENAS PENSANDO NO LADO FINANCEIRO.

    • Isso é só uma mentira sua. Atingir nota mínima em concursos para médicos nunca foi problema. O problema é na hora da convocação, quando o médico precisa adaptar seus horários aos plantões do concurso, ganhando uma fração do que ganhava antes, e aí muitas vezes não vale a pena.

  6. CONCORDO COM O COMENTÁRIO À CIMA DO SR. PAULO HENRIQUE. OS MÉDICOS NACIONAIS NÃO QUEREM IR PARA O INTERIOR. AS CIDADES PEQUENAS TEM DIFICULDADE PARA CONTRATÁ-LOS,E OLHA QUE OS SALÁRIOS OFERECIDOS CHEGAM A SEREM MAIORES DO QUE DOS PRÓPRIOS PREFEITOS. SOU DORMENTENSE,LÁ TEM DOIS IMPORTADOS,COMO CHAMAM,SÃO BONS E RESPEITADOS.HOJE ESTÃO INSTALADOS LÁ,ONDE TEM FAMÍLIA E PROPRIEDADES,E DORMENTES AGRADECE MUITO A DEUS POR ELES,DR. AGOSTINHO E DR. MIRANDA.

  7. HOSPITAIS, LABORATÓRIOS, LEITOS, CTIs, REMÉDIOS SÃO COISAS QUE O GOVERNO NÃO CONSEGUIU RESOLVER NEM NAS ÁREAS MAIS RICAS DO PAÍS. POR ESTE MOTIVO, PELO MENOS PARA DIZER QUE ESTÁ ATUANTE, OPTOU PELO CAMINHO MAIS RÁPIDO E FÁCIL: TRAZER `´EDICOS DE FORA. ALGUÉM JÁ PENSOU EM CRIAR UM “SERVIÇO MÉDICO” – PARODIANDO O TERMO “SERVIÇO MILITAR” – EXIGINDO QUE TODOS OS MÉDICOS QUE SE FORMAM EM UNIVERSIDADES GRATUÍTAS PASSEM UM ANO EM UMA REGIÃO CARENTE? JÁ PENSARAM EM ELIMINAR O IMPOSTO DE RENDA DE MÉDICOS QUE ATUEM EM ÁREAS CRÍTICAS? DE CRIAR UM “PROJETO MÉDICO – PARODIANDO O “PROJETO RONDON” – ONDE PROFESSORES E MÉDICOS PASSEM UM MÊS POR ANO ATUANDO EM ÁREAS CARENTES? QUE OS ESTUDANTES QUE RECEBEM BOLSAS DE ESTUDOS PARA FREQUENTAREM CURSOS DE MEDICINA EM FACULDADES PARTICULARES PAGUEM SUA BOLSA TRABALHANDO EM UNIDADES CARENTES AO FINAL DO CURSO? PODIA CONTINUAR COM AS CITAÇÕES, MAS ACHO QUE AS CITAÇÕES FEITAS SÃO SUFICIENTES PARA ESTIMULAR A CRIATIVIDADE.

  8. Aqui em Petrolina só têm um Gastro pelo sus, um ortopedista, proctologista não têm, apenas um psquiatra, um otorrino , para toda a população de Petrolina que precisa do SUS, não é á toa que passamos dois anos e mais um meses esperando uma consulta, é o fim da picada que venham muitos médicos, os médicos daqui se acham a ultima bolacha do pacote. Alguns só consutam uma vez por semana no SUS, porque o resto dos dias estão nos seus consultórios.

  9. Negociações paralisadas:

    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/07/1307830-brasil-desiste-de-vinda-de-6000-medicos-cubanos.shtml

    “O formato também é criticado por ex-participantes, que acusam o governo comunista de submetê-los a um duro regulamento disciplinar e impor regras de pagamento como poupança compulsória para evitar “deserção”. ”

    Para cada 05 médicos, 01 é um agente cubano para vigiar o restante. Isso se chama regime escravista. Basta pesquisar meia hora e se informar como funciona o sistema Venezuela-Cuba (mesmo modelo que querem implantar no Brasil).

    Será que aqui tem alguém a favor do trabalho escravo?

Deixe uma resposta para Pe. Antonio Cancelar resposta

Comentar
Seu nome