Delegado de Brejo da Madre de Deus é assassinado a tiros ao cumprir mandado de prisão; entidades manifestam pesar

1
Foto: TV Asa Branca/reprodução

O delegado Anderson Liberato, de 32 anos, foi morto a tiros na manhã deste sábado (17) no momento em que cumpria dois mandados de prisão contra um casal suspeito de homicídio em Jataúba, no Agreste de Pernambuco. Ele era titular da Delegacia de Polícia Civil de Brejo da Madre de Deus.

A médica Solange Ferreira de Almeida, que é clínica geral, atendeu Anderson na Unidade Mista Ana Argemira Correia, em Jataúba. À reportagem da TV Asa Branca, ela confirmou que o delegado não resistiu aos ferimentos, que foram causados por três disparos de arma de fogo.

De acordo com a Polícia Civil, o suspeito atirou contra o delegado e, em seguida, foi baleado pelos policiais. “O casal foi preso pelo crime anterior [homicídio] e também pelo homicídio do policial civil [delegado Anderson Liberato] e tentativa de homicídio dos policiais da equipe“, conforme informou a polícia.

A Polícia Civil ainda destacou que “a equipe médica tentou estabilizar o quadro clínico do delegado para que o mesmo tivesse condições de ser transferido para outra unidade hospitalar”. Um helicóptero da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS-PE) chegou a ser acionado para auxiliar na transferência da vítima, mas não foi até o local.

Homenagens

Como também foi baleado, o suspeito que atirou em Anderson Liberato foi socorrido, mas na noite do sábado ele foi morto a tiros a caminho do HRA, dentro de uma ambulância do Samu Jataúba. “As devidas providências estão sendo adotadas“, finalizou a Polícia Civil. O corpo do delegado deve ser encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML). Ainda não há informações sobre o velório e o sepultamento.

Pouco depois de ser anunciada a morte do delegado, as homenagens começaram a chegar. Uma delas veio da Associação dos Delegados de Polícia de Pernambuco (Adeppe). “É com grande pesar que a Adeppe comunica o falecimento do delegado titular do município de Brejo da Madre de Deus, Anderson Liberato, alvejado a tiros neste sábado (17) durante o cumprimento de um mandado de prisão no município de Jataúba. Dr. Liberato deixou um inestimável legado de contribuição para a Polícia Civil de Pernambuco e de defesa da sociedade. Sua perda será lamentada por todos. A Adeppe transmite os votos de profundas condolências à família enlutada”, destaca a nota da Addepe.

A Associação dos Magistrados de Pernambuco (Amepe) também lamentou a morte de Anderson, destacando ainda que o fato representa “um ataque” ao Estado democrático de direito.

Ressalta-se que um ataque a um profissional da segurança pública no exercício do seu mister representa um ataque ao próprio Estado Democrático de Direito. A Amepe presta sua solidariedade aos familiares e amigos do delegado Flávio Anderson Liberato e a todos que integram a Polícia Civil de Pernambuco (PCPE)”, afirmou a entidade. Com informações do G1 Caruaru.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

17 + 2 =