De volta à Casa Plínio Amorim Ruy Wanderley fala em elevar debate e garante que Miguel não receberá só elogios

3
Vereador Ruy Wanderley. (Foto: Blog do Carlos Britto)

ruy-wanderley

Após oito anos longe da Casa Plínio Amorim, o Professor Ruy Wanderley (PSC) está de volta. Eleito com 1.355 votos no último domingo (2), ele será um dos 23 vereadores que irão compor a próxima legislatura, a partir de fevereiro de 2017. E não só isso: ajudou a eleger o último da lista, que também é do seu partido – Rodrigo Araújo, filho do ex-vereador Durval Araújo.

Mesmo sendo apenas o 22º mais votado, Ruy não escondeu a satisfação de retornar ao Legislativo Municipal. “Ao longo desses dois anos pavimentamos nossa candidatura, com a composição excepcional do nosso partido e da coligação. Não é fácil, após oito anos, voltar. E numa eleição disputadíssima, com mais de 300 candidatos”, comemorou.

Realista, Ruy admitiu que, após tanto tempo afastado, essa seria sua última chance de conseguir retornar à Casa do Povo, onde chegou até a ser presidente da Mesa Diretora. Cumprida essa etapa, o vereador eleito quer, agora, fazer o que sempre fez: continuar servindo a Petrolina.

Vamos levar à Casa Plínio Amorim um debate de qualidade, que possa fazer com que a população nos enxergue como a melhor opção em contribuir para melhorar a qualidade de vida do povo petrolinense”, pontuou.

Debates elevados

Perguntado sobre o desgaste vivido pelos vereadores da atual legislatura, Ruy disse que pretender colocar em prática sua experiência de Casa e chamar os pares no intuito de promover debates elevados, a partir do ano que vem. “O debate tem que vir para agregar, para mostrar à população o que nos propusemos na campanha. Mas sem açodamentos ou questões pessoais”, avaliou.

Miguel Coelho

Sobre o fato de o prefeito eleito Miguel Coelho (PSB) não ter conseguido maioria na Câmara Municipal, Ruy disse não ver problemas. Até porque, segundo ele, tem um bom relacionamento com colegas eleitos por outras siglas partidárias. “Já comecei a conversar com três companheiros que tenho acesso. Vamos trabalhar para que a gente possa ter a maioria na Câmara e aprovar os projetos do nosso prefeito (…)Até o início da nova legislatura eu tenho certeza que teremos uma quantidade significativa de vereadores somando com a bancada dos 11 (governistas)”, pontuou.

Quanto à administração do novo prefeito, o vereador eleito vê com boas expectativas de que ele faça uma grande gestão, porque conhece na “palma da mão” os problemas Petrolina. Além disso, tem força política suficiente para isso – através do Governo de Pernambuco e também na esfera federal, através do seu pai e do irmão, respectivamente o senador Fernando Bezerra e o ministro das Minas e Energia Fernando Filho.

Isso não quer dizer, no entanto, que Miguel receberá apenas confete e serpentina da base aliada – como ocorreu nos dois mandatos do atual prefeito Julio Lossio. “A Câmara tem de respeitar o Executivo, mas tem também de cumprir o seu papel”, afirmou.

Mesa Diretora

Perguntado se tem pretensões quanto à eleição que irá definir a nova composição da Mesa Diretora, Ruy disse achar cedo ainda essa discussão. Mas jogou o favoritismo para Osório Siqueira (PSB), que obteve quase 4.800 votos dos petrolinenses – até hoje, o vereador com a maior votação para a Casa Plínio Amorim.

3 COMENTÁRIOS

  1. Esse aí deve voltar aos velhos tempos, cujo principal papel era conseguir terrenos para igrejas evangélicas. Em consequência, os pastores, que na verdade são lobos devoradores, influenciam vergonhosamente os membros da igreja para votarem nele. Alíás, essa suposta bancada evangélica tem como principal papel barganhar benesses para a igreja (igreja pessoa jurídica), pois os membros (pessoas físicas), terão que continuar a se virarem para conseguir o pão de cada dia, por que com esses condutores cegos, correm o risco de até mesmo perderem a salvação. Por fim desafio essas igrejas (com raríssimas exceções), verdadeiras empresas, a prestarem conta dos dízimos e ofertas, dizerem quanto arrecadaram mensalmente, pois tem igreja em Petrolina arrecadando quase um milhão de reais / mês.

  2. José Francisco; os vereadores; devem terem como meta; ajudar no desenvolvimento das respectivas cidades; aprovando os projetos que visa contribui o bem-estar social;fazer oposição ao prefeito; só porque pertence a outro partido; não é correto; cada vereador ;foi eleito;para aprovar aquilo que é certo;e desaprovar as coisas eradas; até;por que todos que foram eleitos pelo voto; devem prestar conta a sociedade;

  3. Tomara que dessa vez faça um trabalho diferenciado e não fique limitando-se a conveniências. Sua sorte foi mudar de legenda, outros tiveram mais votos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome