Cursos profissionalizantes ajudam reeducandos de Petrolina a retornarem ao mercado de trabalho

1
(Foto: Divulgação)

O curso profissionalizante, em qualquer área de atividade, é recomendado para as pessoas que querem entrar no mercado de trabalho. E para os reeducandos, que deixaram a unidade e cumprem o regime aberto, ele é primordial. Por isso o Patronato Penitenciário, órgão da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH) está disponibilizando vagas através de convênio com o Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Sest/Senat) de Petrolina, para qualificar os apenados no município.

Este ano, 42 já fizeram cursos de mototáxi, frentista, operador de empilhadeira, mecânica de moto, motorista de transporte escolar, motorista de coletivo e taxista. Os cursos em diversas áreas de atuação têm jornada que varia de 10 a 180 horas/aula, ministradas no Sest/Senat.

De acordo com Josafá Reis, superintendente do Patronato Penitenciário, um dos pilares da ressocialização é a qualificação profissional. “Estamos preocupados em atuar fortemente nesse aspecto, ampliando as parcerias com instituições de ensino na Região Metropolitana e Interior do Estado” destaca.

1 COMENTÁRIO

  1. Tem ocupações aí que não deveriam ser atribuídas a apenados, pois envolvem transporte de pessoas em motocicletas e táxis, de crianças em transporte escolar e, acredito que pessoas que tenham cometido crimes, sejam eles quais forem não deveriam estar responsáveis por conduzir vidas. Além do mais, as pessoas não teriam como escolher. Muito perigoso. Só aqui no Brasil para colocar pessoas com problemas desta ordem para fazer este tipo de serviço. Um horror!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome