Curaçá gera renda através da reciclagem de lixo

por Carlos Britto // 28 de maio de 2009 às 15:58

curaca1O lixo é uma preocupação em todos os municípios baianos. Curaçá, no norte do estado, investe na reciclagem. As doze toneladas diárias de lixo passam por um tratamento especial que gera emprego, renda e traz benefícios ao meio ambiente.

De casa em casa, o lixo é recolhido. Depois, o material é levado para um centro de triagem, onde catadores separam plásticos, vidros, papéis e alumínios colocam o lixo hospitalar em tonéis. O lixo orgânico fica em lugar afastado para depois virar adubo. Por dia, são 12 toneladas de lixo no município – 30% de material reciclável.

‘Não temos ainda a tecnologia adequada, a estrutura ainda não é a que a gente deseja, mas temos a consciência de que estamos fazendo a nossa parte’, diz a assessora de planejamento Jucélia Almeida.

Hoje, o antigo lixão de Curaçá não recebe nada. Todo o lixo vai para o centro de triagem do município.

Atualmente, 40 pessoas trabalham no Centro de Triagem de Coleta Seletiva e separam o lixo orgânico do que pode ser reciclado. De lá, papéis, plásticos, vidros e alumínios seguem para Juazeiro, onde são revendidos para outros estados.

Além de Feira de Santana, na Bahia, os materiais vão para Pernambuco e Ceará. Viram novos produtos. O projeto também tem refeitório e banheiros construídos com material alternativo: barro, areia, adubo e pouco cimento. A ideia é preservar o meio ambiente.

‘A produção de lixo é uma coisa que a gente não pode evitar, mas a gente pode evitar que seja lançado à toa. Desde as nossas casas, se a gente separar o alimento pode até jogar em plantas. Agora plástico, papelão, essas coisas, se a gente separar e enviá-lo separadamente, não deixar à toa, não colocar fora de horário na rua, nós vamos ter uma consciência maior. Vai melhorar o meio de vida para todos e o dia a dia’, ensina o catador Evangelista da Paixão.

Com informações Ibahia.com

Curaçá gera renda através da reciclagem de lixo

  1. O.O disse:

    Por que isso não se aplica em Petrolina?

  2. antonio carlos disse:

    o que se vê na realidade é completamente diferente.a coleta de lixo que antes era realizada num caminhão compactador hoje é realizada numa caçamba com os funcionarios amarrados pela cintura, e o lixo é jogado no lixão onde os catadores separam .

  3. theodomiro mendes disse:

    a assesora esqueceu de informa o custo da construçao com material alternativo ,o Sr. que veio de Rio Grande do Sul para ensinar a fazer a casa de barro levou R$12.000,00 dos cofres publicos fora hospedagem;passagens aereas.O caminhao para tal coleta voi contratado sem licitaçao publica,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *