Cotado para disputar Câmara Federal em 2018, Odacy afirma que PT precisa se definir sobre candidatura ao Governo de PE

2

Possível nome do Partido dos Trabalhadores para disputar uma vaga na Câmara Federal em 2018, o deputado estadual Odacy Amorim insiste em manter o discurso cauteloso de que seu projeto é renovar o mandato à Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). O parlamentar justificou quem antes de analisar candidaturas proporcionais, a legenda precisa se definir o mais breve possível se lançará ou não candidatura própria ao Governo do Estado.

Odacy frisou já ter discutido esse assunto com uma das principais lideranças do PT, o senador Humberto Costa, em Brasília (DF), há cerca de 20 dias, e com o senador Armando Monteiro Neto (PTB) – o qual foi apoiado pelos petistas em 2014. Nesta última semana, ele também colocou o assunto em pauta com o presidente estadual do partido, Bruno Ribeiro, e com a vereadora do Recife, Marília Arraes.

Esta última, inclusive, é cotada para ser o nome do PT na corrida ao Palácio do Campo das Princesas em 2018. Ao Blog, Marília disse respaldar não apenas a candidatura de Odacy à Câmara, como a da vereadora Cristina Costa à Alepe. “Eu preciso e peço que o PT tome uma decisão rápida. Se vai ter candidatura própria, ou se vai optar por um caminho de aliança, e se for aliança, em qual direção nós vamos trabalhar”, ponderou o deputado, que enalteceu a neta do ex-governador Miguel Arraes.

PSB

Ao contrário de Marília, Odacy preferiu não cravar de agora uma exclusão do PSB numa hipótese de aliança com os petistas no ano que vem. No entanto, pela postura dos socialistas, que apoiaram a derrubada da ex-presidente Dilma Rousseff e vêm mantendo um posicionamento dúbio em relação ao Governo Temer, uma nova união com a legenda – a exemplo do que ocorreu nos dois governos de Lula e no primeiro de Dilma – é considerada mais difícil na atual conjuntura.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome