Convênio viabiliza trabalho de detentos da penitenciária de Petrolina para rede hoteleira

por Carlos Britto // 31 de outubro de 2021 às 09:17

Foto: Seres/divulgação

Detentos da Penitenciária Dr.Edvaldo Gomes (PDEG), em Petrolina, estão contribuindo com o setor de hotelaria da cidade e da vizinha, Juazeiro (BA). Um convênio firmado entre a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos, por meio da Executiva de Ressocialização (Seres) e a empresa Jota Gomes ME (Lavanderia Preço Bom) prevê a lavagem de roupas de cama e toalhas de 16 hotéis e pousadas das duas cidades sertanejas.

A lavanderia fica dentro da penitenciária, com sete detentos se revezando em três turnos num intervalo de duas horas para descanso. A produção mensal chega a 36 mil peças para o setor hoteleiro – sendo 12 estabelecimentos em Petrolina e quatro em Juazeiro – e 2.500 unidades das Pessoas Privadas de Liberdade (PPLs) e dos servidores. A previsão é que, com o aquecimento da economia, o número de trabalhadores aumente para 15 (quantitativo registrado antes da pandemia da Covid-19).

A ideia é inserir os presos em atividades de trabalho e educação que rendam ganhos significativos para ele e seus familiares como a remição de pena, o ganho financeiro e a valorização pessoal de forma que saiam do sistema prisional e não reincidam no crime“, ressalta o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico. Entre os benefícios assegurados pela Lei de Execuções Penais estão a remição de um dia na pena a cada três trabalhados e a remuneração com valor correspondente a 75% do salário mínimo, ficando 25% no pecúlio a ser liberado após a liberdade.

A empresa realiza a contratação das PPLs já selecionadas anteriormente pelo setor de laborterapia da PDEG. Ela [a empresa] também instalou painéis solares na lavanderia, ou seja, não se utiliza energia elétrica“, informou o supervisor de laborterapia, Raniele Aquino. Em Petrolina, a mão de obra carcerária está presente ainda na produção de uvas do Vale do São Francisco e de roupa de cama para o mercado local.

Convênio viabiliza trabalho de detentos da penitenciária de Petrolina para rede hoteleira

  1. Maria disse:

    Bela iniciativa!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *