Comunitária petrolinense contemplada pelo antigo ‘Minha Casa Minha Vida’ luta há quase sete anos para garantir sua unidade

0

Residente no Bairro João de Deus, Zona Oeste de Petrolina, a comunitária Poliana dos Santos é mãe de quatro filhos – um garoto de 12 anos e três meninas (de 8, 3 e 1 ano, respectivamente). Não bastasse a batalha rotineira para cuidar da família, ela luta também por um direito que lhe é básico: moradia.

Segundo relatou ao Blog, Poliana foi contemplada em 2015 pelo antigo Programa Bolsa Família, atual Casa Verde-Amarela, com uma unidade no Bairro Jardim Guararapes. No entanto, sua esperança em conseguir seu tão sonhado lar foi dando lugar ao desespero. O primeiro baque sofrido pela comunitária foi saber que já havia uma família na casa pela qual tinha sido sorteada pela prefeitura, no Governo Lossio.

Fiz contrato com o Banco do Brasil, estou pagando essa casa até hoje. Vai fazer sete anos no dia 17 de setembro que estou pagando essa casa, e nunca tive acesso, a não ser no dia da vistoria”, desabafa. Teoricamente Poliana diz ter conseguido uma vitória, já que a justiça reconheceu a legitimidade de sua reivindicação. Mas na prática a situação se mostra bem diferente. “A juíza determinou um prazo para essa pessoa sair da minha casa, mas ela não sai. Eu preciso da minha casa”, clama a comunitária, que reunião um calhamaço de documentos comprovando sua luta (foto).

Poliana disse já ter procurado a prefeitura, a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEDURBH) e até a justiça novamente, mas até agora seus esforços têm sido em vão. “Eu morava de aluguel social, já que a Secretaria de Habitação entrou em contato com o CRAS do bairro João de Deus, enquanto resolvia minha situação. Só que o meu aluguel social já acabou e a dona já está pedindo a casa. Eu não sei o que faço mais, não tenho para onde ir com meus filhos”, conclui. A reportagem vai procurar a SEDURBH sobre este assunto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

5 × 4 =