Comissão conclui relatório sobre processo de implantação de campus da Univasf em Salgueiro

0

A Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), por meio de uma comissão interna instituída pela Portaria 266, apresentou ontem (20) ao Conselho Universitário (Conuni), o relatório final sobre projeto do Ministério da Educação (MEC) que visa à implantação do sétimo campus da Univasf. A proposta foi formalizada pelo MEC no dia 24 de março deste ano e, no dia 31, apresentada em sessão ordinária do Conuni. No mês seguinte, a Reitoria promoveu debates junto à comunidade acadêmica de todos os campi, entidades de base da instituição e instâncias consultivas, entre as quais Fórum dos Técnicos e o Fórum de Coordenadores, que agrega representantes dos Colegiados Acadêmicos.

A pauta que retornaria ao Conuni para votação no dia 26 de maio passado, conforme cronograma inicial, foi novamente discutida pelos conselheiros que, na ocasião, propuseram instituir a Comissão Expansão Salgueiro com a finalidade de subsidiar a análise das estimativas de investimento para infraestrutura física, manutenção dos cursos propostos, quantitativo de vagas para docentes e técnicos e fomento às futuras demandas relacionadas às ações de assistência estudantil.

A comissão foi constituída por dois Grupos de Trabalho (GTs), incumbidos de avaliar a proposta original do MEC e sugerir possíveis adequações ao projeto. Os dados coletados que compõem o relatório final englobam, ainda, análise sobre fatores de viabilidade para implantação do campus no município de Salgueiro, com indicadores sobre densidade populacional, localização estratégica e capacidade de fixação dos estudantes.

Proposta

Conforme o reitor Julianeli Tolentino, a proposta de expansão da Univasf recebeu manifestação de apoio de parlamentares da bancada de Pernambuco. Ele ressalta a audiência que participou no Senado, da Comissão de Desenvolvimento Regional (CDR), no último mês de maio, para debate com os respectivos membros e representantes de outras instituições convidadas. Em seu pronunciamento na CDR, Julianeli falou do impacto da universidade na região do semiárido e também sobre os desafios para consolidação do ciclo de desenvolvimento emergente, que ele avalia ser possível com base em políticas estruturantes e entendimento suprapartidário. “A Univasf tem buscado a cooperação com diversos segmentos, e com respostas muito positivas. Entendemos que com este novo projeto não será diferente”, afirmou.

Ao ser informado da conclusão dos trabalhos da Comissão, o reitor elogiou o empenho de todos os membros e a importância da produção do relatório que será apreciado pelos membros do Conuni até a votação da proposta de expansão, marcada para o próximo 14 de julho, às 14h, em sessão ordinária do órgão. “A forma que este processo está sendo conduzido internamente, em todas as instâncias, demonstra a maturidade da nossa instituição. A interiorização do ensino superior é um dos legados dos governos recentes de nosso país. Mas, precisamos avançar e termos como parâmetro a nossa missão institucional”, avalia.

A comissão é composta pelos professores Max Santana, Manoel Messias, Antonio Pires Crisóstomo, Angelo Macedo e Leonardo Cavalcanti; a estudante Jéssica Peixinho; o bibliotecário Lucídio Alechio; e na presidência, o vice-reitor Telio Leite. O professor Sergio Motta, assessor de Infraestrutura, auxiliou os trabalhos. As informações e foto são da assessoria da Univasf.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome