Comerciante nega acusação de ter tentado matar sargento da PM atropelado em Petrolina; vítima também se pronuncia

7

O comerciante Renato Kelles Araújo Costa, de 31 anos, está vivendo momentos de apuros, após ter sido acusado de tentar matar um policial militar atropelado na Avenida Monsenhor Ângelo Sampaio, em Petrolina, na última segunda-feira (11). O fato ganhou repercussão nas redes sociais e Renato conta que chegou a sofrer ameaças. “Nem em casa estamos, pois nossa residência foi cercada”, afirma o comerciante, em entrevista ao Blog, na tarde de hoje (14). Ele relata que alguns veículos de comunicação da cidade noticiaram o fato como “tentativa de homicídio” e que isso tem lhe prejudicado, pois, segundo ele, a história verdadeira é outra totalmente diferente.

Eu estava saindo do Detran-PE e continuei seguindo, ele vinha do lado do passageiro. Quando passou do sinal do G Barbosa, ele se aproximou do meu carro, tipo querendo que eu parasse, mas era mão dupla. Quando eu jogo para minha mão, o guidão da moto dele bateu de lado do carro. Quando ele caiu, eu fiquei com medo, porque eu trabalho com cobrança e veio um homem armado, correndo atrás, mas eu não sabia que ele era policial. Fiquei com medo e guardei o carro em minha sogra. Quando cheguei em casa, minhas fotos já estavam circulando em grupos de WhatsApp, dizendo que eu tinha tentado matar um PM”, conta Renato.

Ainda segundo o comerciante, ele ligou para o Comandante do 5º Batalhão de Polícia Militar (BPM) e relatou o fato, afirmando que queria se apresentar na delegacia. Renato conta, também, que o policial militar vítima do acidente reconhece o erro dele e que foi apenas um acidente de trânsito. “Depois que eu cheguei em casa, liguei pro advogado e mandei minha família ir ao hospital, para dar assistência a ele. Depois, liguei para o Coronel André e contei a situação. Ai fui para a delegacia e me apresentei. Só que a testemunha que viu é outro policial militar, que falou que eu tinha jogado o carro contra o policial e tentado matá-lo. Quando cheguei no Fórum, a promotora não me acusou de nada, nem o juiz. A vítima do acidente chegou até a gravar um vídeo, reconhecendo que foi um acidente normal”, afirma. O vídeo do sargento Eraldo Soares de Souza, 48 anos, no qual ele afirma que recebeu assistência e confirma a versão dada por Renato, você pode conferir abaixo:

Retratação

Renato Kelles disse que só quer sua vida de volta e uma retratação das pessoas e de alguns meios de comunicação que teriam o acusado de ter cometido uma tentativa de homicídio. “Eu quero minha vida de volta, quero uma retratação dessas pessoas, porque eu não estou podendo sair de casa. Estou com medo. Essa história que saiu não foi o que aconteceu, eu nunca nem tinha visto o rapaz. Já conversamos várias vezes depois do acidente, estou dando assistência e está tudo resolvido. Além de tudo isso, meu carro está apreendido e olha que está tudo em dia”, finalizou.

7 COMENTÁRIOS

  1. Absurdooooo!… porque o veículo do rapaz está apreendido? a própria instituição PM é que deve se retratar, aliás se a vítima fosse um cidadão civil…esse assunto não era nem notícia…francamente!

    • Pois é eu fui atropelado na faixa em março e até hoje não foram atras do responsável o imprudente bateu na traseira de minha moto me imprensando contra um carro a frente levei o caso a policia com a placa do responsável pelo acidente e nada de resolverem. Mas como se trata de um PM…

    • Ele tem funcionários que vendem kits de roupas íntimas , gel redutor e outros produtos legalizados. Quando ele fala que trabalha com cobranças, ele apenas vai receber o que o pessoal dele vendeu. Naovejo problema algum, quanto a isso!

  2. Não vir nada errado o próprio sargento deu sua versão sa ele fosse uma pessoa comum não teria tanta repercussão mas quando se trata de alguma autoridade a história se inverte deixam o cara viver a vida dele é um trabalhandor não é bandido acidentes acontecem todos os dias normal fica a dica

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

vinte + 2 =