Com reforço do PDT, Miguel Coelho já tem respaldo de 15 partidos para seu projeto de reeleição

1
Foto: divulgação

Buscando renovar o mandato nas eleições municipais deste ano, o prefeito de Petrolina Miguel Coelho (MDB) ampliou seu leque de apoio. O Partido Democrático Trabalhista (PDT) confirmou, nesta quinta-feira (10), a adesão à pré-candidatura do gestor. A legenda é a 15ª a integrar a coalizão em torno do projeto de reeleição de Miguel.

O PDT caminha junto com o grupo do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) há mais de 15 anos, mas recentemente tinha se distanciado por divergências internas do partido. O retorno da sigla, segundo o presidente municipal da legenda, José Batista da Gama, faz justiça a uma relação de longa data, além de reconhecer os avanços conquistados em Petrolina nos últimos anos. “O PDT voltou para onde nunca deveria ter saído. Toda Petrolina sabe do trabalho excelente do prefeito Miguel e nosso partido, que esteve sempre perto dos Coelho, vai novamente caminhar junto nessa jornada pela reeleição de nosso prefeito“, assegurou o vereador José Batista.

Com o reforço dos pedetistas, Miguel comemora a maior aliança em torno de uma pré-candidatura no município sertanejo. “Primeiro quero agradecer ao deputado Wolney Queiroz, que foi sensível e fundamental para o PDT estar conosco. Estamos muito felizes porque é um  grande partido, com muita tradição, bandeiras históricas e que chega para consolidar a nossa mensagem de união, fortalecimento de nossas propostas para educação, social e outros setores fundamentais para nossa cidade”, constata Miguel.

Também estão com Miguel o MDB, DEM, PTB, PL, PV, PP, PSDB, PSC, Republicanos, Avante, PRTB, Patriota, PROS e Cidadania. Com a aliança com o PDT, o pré-candidato à reeleição alcançou a expectativa de compor a base com 15 legendas.

Edinaldo Lima

O Blog tentou um contato com o ex-vereador Edinaldo Lima, que também integra o PDT de Petrolina, porém faz parte do grupo do ex-prefeito Julio Lossio. Ele foi, inclusive, o indicado de Lossio para a disputa pela prefeitura em 2016, quando foi derrotado por Miguel. Até o momento, no entanto, Edinaldo não respondeu à reportagem.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome