Com presença de Mendonça Filho, seminário em Petrolina discute processo de alfabetização em Pernambuco

1

O ministro da Educação, Mendonça Filho, foi o principal convidado do Seminário ‘Pernambuco Pela Educação’, que discutiu em Petrolina na manhã desta segunda-feira (18) o processo de alfabetização no Estado. Prefeitos de várias cidades do Sertão, entre eles o anfitrião Miguel Coelho, prestigiaram o evento. O senador Fernando Bezerra Coelho também compareceu, além do secretário estadual de Educação, Fred Amâncio, e da titular da Pasta no município, Maéve Melo. O seminário contou ainda com a presença em peso de gestores escolares e educadores.

Para Miguel Coelho, mesmo com sinais animadores, o setor em Petrolina ainda precisa avançar. “Hoje, nossa cidade apresenta bons indicadores, mas ainda há muito a ser feito. Creio que não basta a prefeitura atuar neste sentido. É preciso um pacto com os mais diversos setores e o Estado para promover a educação básica de excelência em nosso país e, dessa forma, garantir um futuro melhor para as próximas gerações“, frisou.

Segundo os dados da Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA), 7 em cada dez crianças do 3º ano fundamental têm leitura insuficiente, enquanto 58% apresentam defasagem na escrita. Os números revelam, segundo Fernando Bezerra, um trabalho árduo a ser feito.

Pernambuco precisa melhorar muito os indicadores no ensino fundamental. Os números nos colocam numa posição muito distante daquilo que temos potencial. O desenvolvimento que queremos só será sustentável se conseguirmos investir na educação“, disse o senador.

Ele lembrou que os resultados no Estado não são ruins apenas em escrita e leitura. A ANA mostrou que mais de 68% dos alunos tem nível insatisfatório de aprendizado em matemática, superando a média nacional, que é de 54,46%. Mais de 2 milhões de alunos participaram da avaliação, realizada há pouco mais de um ano. Os dados foram apresentados pelo Ministério da Educação no mês passado.

BNCC

O ministro Mendonça Filho aproveitou a oportunidade para falar sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), na última sexta (15), e que será homologada nesta quarta (20), em cerimônia no Palácio do Planalto. O documento prevê a alfabetização das crianças até o segundo ano do ensino fundamental.

Essa mudança vai assegurar equidade e a mesma oportunidade para todos“, informou. “O que a gente quer é que a BNCC sirva de referência na elaboração de currículos adequados e que esses currículos ajudem a melhorar o desempenho não só na alfabetização, na educação infantil e na educação básica como um todo”, concluiu Mendonça. O Pernambuco pela Educação é realizado pelo Sistema Jornal do Commercio de Comunicação, com apoio da TV Escola, Fundação Joaquim Nabuco, Instituto Ayrton Senna e Unesco. (Com informações e fotos das assessorias)

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

3 + onze =