Com filha autista, mãe faz apelo a vizinhos que soltam bombas em frente a sua casa no Monsenhor Bernardino

1

O preconceito às crianças com o Transtorno do Espectro Autista (TEA) ainda é o principal obstáculo para o desenvolvimento social dos pequenos. Contudo, no Residencial Monsenhor Bernardino, em Petrolina, a família de uma  criança, de apenas 4 anos, com autismo enfrenta outro problema: a ação de vizinhos que insistem em soltar bombas em frente à residência onde mora a menina.

Em relato enviado ao Blog, a mãe da menina relatou o sofrimento e fez um apelo às autoridades de segurança pública da cidade. “Tenho uma filha de 4 anos autista que está sofrendo com absurdos. Crianças e até adultos soltam, diariamente, bombas muito  fortes que chegam a estremecer e apagar as luzes dos postes aqui no Monsenhor. Venho aqui pedir em nome de toda população  que alguém possa nos ajudar”, pede.

Vale reforçar que o autista, geralmente, apresenta algum grau de comprometimento na interação social, na comunicação, em interesses para determinadas atividades, e atitudes repetitivas, entre outros sintomas.  Além da mãe da criança autista – que preferiu não se identificar – o Blog também recebeu denúncias de outros moradores alertando sobre o mesmo problema.  O Blog reserva espaço para posicionamento das autoridades de segurança pública da cidade.

 

1 COMENTÁRIO

  1. Obrigada pela reportagem, Carlos Brito. São informações assim que nos ajudam a levar conhecimento sobre o autismo e suas particularidades/necessidade. Espero que essa reportagem aflore a empatia das pessoas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome