Coluna do Blog

4
Foto: divulgação/arquivo

Filiação em Petrolina mexe no tabuleiro estadual

O ato realizado no início da noite desta segunda-feira (11), em Petrolina, que filiou o prefeito Miguel Coelho ao MDB, mesmo partido do seu pai, o senador Fernando Bezerra Coelho, passou longe de ter sido um evento com proporções apenas locais. Pelo contrário: é uma mexida no tabuleiro político do Estado.

O sinal é tão claro que, no evento, o presidente estadual da legenda, deputado federal Raul Henry, realizou uma autocrítica partidária afirmando que o MDB “se atrapalhou” e “perdeu a sua identidade”, o que teria desaguado na acentuada queda da sua representação no Congresso após as eleições do ano passado.

“Não estou chegando (ao MDB) para ser apenas mais um. O petrolinense é ousado, o petrolinense pensa grande. Chego com essa mesma ousadia. Não por querer ser mais um prefeito do MDB. Quero engrandecer, somar. Chego para trazer outros colegas prefeitos, vereadores e lideranças, do Sertão até o Litoral, para escrevermos novos capítulos com o MDB de Pernambuco”, afirmoMiguel Coelho, sugerindo que a sigla precisa crescer.

O senador Fernando Bezerra, adversário político do PSB do governador Paulo Câmara e do prefeito do Recife, Geraldo Julio, afirmou, em sua fala, que  gostaria que o MDB lançasse candidatos em todas as capitais do País, inclusive no Recife.

“O MDB tem mais de mil prefeituras e não pode deixar de disputar nas capitais do Brasil. Pense com carinho nesse projeto (falando a Henry). Poucos quadros do Estado têm a sua capacidade para construir um novo tempo na capital pernambucana”, argumentou o senador, que convidava o presidente estadual para se candidatar a prefeito da capital

Henry, ao lado do senador Jarbas Vasconcelos, permanece aliado do governador Paulo Câmara, mas os sinais de rompimento se evidenciaram com as chegadas do senador Fernando Bezerra e, agora, de Miguel Coelho.

Além de Henry e FBC, prestigiaram a entrada de Miguel ao MDB o presidente nacional da legenda, deputado federal Baleia Rossi, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, os irmãos de Miguel, deputado federal Fernando Filho (DEM) e deputado estadual Antônio Coelho (DEM). Várias lideranças do Estado marcaram presença. O senador Jarbas Vasconcelos não compareceu ao evento porque precisou viajar a Brasília, onde possuía agenda.

Seu Tonho” vai pro embate

Enquanto o ex-prefeito Dédi sonha em voltar à prefeitura, o comerciante “Seu Tonho” já colocou o bloco na rua em Orocó e comunicou que quer concorrer ao pleito. Ele defende que uma pesquisa seja feita entre os candidatos da oposição e o melhor colocado receberia o apoio dos demais.

No Estado inteiro

Durante o seu discurso no ato de filiação de Miguel ao MDB, o senador Fernando Bezerra Coelho previu: “Fernando, Raul e Jarbas estão unidos para fortalecer o MDB em Pernambuco. Vamos ter candidatos em todas as regiões do Estado. A nossa unidade é fruto do clima que Jarbas e Raul proporcionaram“.

Ainda não acabou

Mesmo com o resultado da eleição, a peleja para a escolha dos novos reitor e vice-reitor da Univasf continua. O Conselho Universitário deve se reunir no final desse mês para elaborar a lista tríplice. Depois, os nomes serão encaminhados ao presidente Jair Bolsonaro. A nomeação do escolhido deve ocorrer em março de 2020.

4 COMENTÁRIOS

  1. Olhem o que Raul Henry disse no passado bem próximo,Sob a liderança do presidente do PMDB de Pernambuco, Raul Henry, a executiva estadual da sigla esteve reunida hoje, à noite, para tratar da filiação do senador Fernando Bezerra Coelho, que ingressou no partido, na última quarta-feira (6), através do diretório nacional. O deputado de Caruaru, Tony Gel, esteve na reunião.

    De acordo com Henry, o sentimento é de completa indignação. “A atitude do senador Fernando Bezerra Coelho de querer entrar no PMDB PE destituindo a direção regional e mudando a orientação política do partido é inaceitável. Não permitiremos a usurpação da nossa história. Não aceitaremos a tentativa de desmoralização da liderança de Jarbas Vasconcelos”, defendeu o presidente estadual peemedebista,e ontem veio com a cara mas lisa do mundo como confiar nesta raça.

  2. Qualquer semelhança, é mera coincidência :

    1-Familia Coelho tem um prefeito, um deputado estadual, um deputado federal e um senador. Eles nunca assinaram uma Carteira de Trabalho. Ganham bons salários do poder pública.

    2-Familia Bolsonaro tem um vereador, um deputado federal e um senador .. Eles nunca assinaram uma Carteira de Trabalha. Ganham bons salários do poder público.

    Resumo: Familias Coelho e Família Bolsonaro são sanguesungas e só querem do povo o voto.

    Se você é realmente independente, vote contra eles e os b ajuladores deles.

    Se o péssimo exemplo dos Coelho de Petrolina e dos Bolsonaro forem seguidos, o Brasil vai pro buraco, a pobreza aumenta e a arrogância vai crescer ainda mais.

    Hoje, os Coelho já dizem em propagandas (pagas pelo povo: “Aqui, é Petrolina. Aqui a gente tem força” ! Isso não se faz, seus sanguesungas de uma figa !

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome