Coluna do Blog

0
Foto: Leo Caldas/divulgação

Pavimentação da PE-630 e as promessas de mais uma campanha

Em ano eleitoral, é sempre a mesma coisa: as velha promessas começam a entrar em campo. Pelo visto, vai ser assim com a pavimentação da PE-630, tão sonhada pela população sertaneja de seis municípios pernambucanos, e também a PE-615.

Em reunião com integrantes da Comissão pelas Estradas de Integração do Araripe, o senador Armando Monteiro (PTB-PE) assumiu o compromisso de engajar-se na luta para pavimentar as duas rodovias, que cortam municípios das regiões do Araripe e do São Francisco. O apoio do petebista foi externado ontem, na presença do prefeito de Araripina, Raimundo Pimentel, dos deputados estaduais Odacy Amorim (PT), Socorro Pimentel (PTB) e Roberta Arraes (PSB), além de vereadores de municípios das regiões do Araripe e São Francisco e de representantes do movimento, como Ronaldo Lacerda e Rosalvo Antônio.

Uma das medidas que Armando adotará é articular a bancada federal pernambucana (deputados e senadores) para apoiar a iniciativa.

De acordo com Armando, é importante envolver toda a bancada pernambucana e verificar formas para financiamento das obras. A integração das PEs 615 e 630 é uma reivindicação antiga e o empreendimento vai ampliar o desenvolvimento socioeconômico da região. As obras contribuirão para ampliar as atividades dos polos gesseiro, eólico e de minério, além de facilitar o tráfego e escoamento da produção para as diversas regiões do estado e do País.

A PE-630 interliga seis municípios (Petrolina, Afrânio, Dormentes, Santa Filomena, Ouricuri e Trindade) e tem extensão de mais de 110 quilômetros, passando por Trindade, Santa Filomena até chegar a Dormentes. Essa rodovia precisa de um trabalho de pavimentação asfáltica em toda sua extensão. Já a PE-615, o esforço é concluir a pavimentação de 25 quilômetros, no trecho entre os distritos de Nascente (Araripina) e Socorro (Santa Filomena).

Certamente não será só Armando. O governador Paulo Câmara (PSB), que busca a reeleição, também deverá passar a olhar com carinho essa demanda, que até então estava fazendo de conta que não era com ele. Em campanha é assim mesmo. O difícil é cumprir depois.

Crescem investimentos na Bahia

No período entre janeiro e abril de 2018, 44 empreendimentos foram implantados na Bahia, 32 a mais que o mesmo período do ano passado, o que representa um crescimento de 70% nos investimentos. Todos estes têm protocolo de intenção firmado com o Governo do Estado, e há uma previsão positiva de implantação de 283 novos empreendimentos até 2019, com investimentos estimados em R$ 18 bilhões. O destaque vai para o segmento de eletricidade e gás, com aporte estimado em R$ 12,5 bilhões.

Isaac vai consolidando apoios

Depois de conquistar a adesão de 20 dos 21 vereadores da Câmara de Juazeiro (BA), o pré-candidato a deputado federal Isaac Carvalho (PCdoB) disse já ter alianças em 40 municípios, “com a banda A ou banda B”. Segundo ele, seu projeto engloba angariar votos para os deputados estaduais Zó (PCdoB) e Roberto Carlos (PDT), ambos pré-candidatos à reeleição. Isaac disse ter “o maior respeito” à decisão dos vereadores que tem candidatos diferentes de Zó e Roberto, mas vende a tese de que “perder mandato agora é perder espaço político”.

Na ‘forca’

As críticas da oposição sobre o prefeito de Paulo Afonso, Luís de Deus (PSD), se intensificaram ontem (21). O grupo de oposição na Câmara Municipal soltou uma bomba: o genro de Luís teria recebido salários da prefeitura no valor de quase R$ 500 mil em um ano. Luiz Humberto Barreto Farias (Luizinho), genro do prefeito e funcionário do Estado, seria o administrador do bairro BTN. De acordo com o site PA4, os valores foram pagos pela prefeitura através de convênio com o Governo do Estado referente ao ressarcimento de despesas do funcionário cedido pela Embasa. Com a palavra, a prefeitura.

Contra novos municípios

Além de Daniel Coelho (PPS-PE), outro deputado federal pernambucano já demonstrou ser contra a criação de novos municípios. Na semana da 21ª Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, que começou ontem (21), Tadeu Alencar – líder do PSB na Câmara a partir de junho – criticou o Projeto de Lei Complementar (PLP) 137/2015, que regulamenta a matéria e está para ser votado na Casa esta semana. Segundo Tadeu, a formação de novas unidades federativas não se reverterá em benefício à população e terá impacto na divisão de recursos do Fundo de Participação dos Municípios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome