Coluna da Folha: Queiroz admite problemas na relação com PSB, mas diz que não marchará com oposição

por Carlos Britto // 09 de dezembro de 2021 às 07:16

Foto: Alepe/divulgação

O deputado estadual José Queiroz (PDT) afirmou que não marchará com a oposição nas eleições de 2022. Ele disse que tem uma ligação e uma relação histórica com o PSB há mais de 20 anos e esse deve ser o caminho para as próximas eleições.

Não. Está fora de cogitação. O partido não marchará com a oposição. Nós vamos encontrar caminhos para saber como fazer com a candidatura do Ciro (Gomes). A gente vai queimar todas as etapas para garantir a candidatura dele, mas não se cogita ir para a oposição”, disse.

O deputado acredita que o que atrapalha na relação com o PSB é a conjuntura nacional, já que os socialistas querem marchar com o ex-presidente Lula e o PDT entende que Ciro Gomes é o melhor nome.

Queiroz afastou ainda a possibilidade de ser candidato ao Senado, afirmando que essa preferência é para o seu filho e deputado federal, Wolney Queiroz.

Hoje eu tenho um participante direto, o Wolney Queiroz, que é um grande articulador. Nesse contexto, minha participação é como coadjuvante aqui em Pernambuco. Eu estou fora. Não tenho aspirações majoritárias, já tive muitas. Mas a gente tem que ter muita calma, e se houver um candidato majoritário, será o Wolney”, concluiu.

A tiracolo

O deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE) levou os prefeitos Rorró Maniçoba (Floresta) e Bernardo Maniçoba (Itacuruba) para uma audiência com o presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, Marcelo Ponte, para destravar recursos para a educação dos municípios. A reunião foi na sede do FNDE, em Brasília, e houve sinalização positiva para a construção de uma escola na área urbana de Floresta e mais uma na zona rural, e também a construção de uma escola em Itacuruba.

Uma bala

O deputado federal Raul Henry (MDB) recebeu o prefeito de Toritama, Edilson Tavares (MDB), e a indicação de R$ 1 milhão em recursos para que sejam investidos na saúde do município. O prefeito, claro, comemorou.

Cadê minha sala?

Em Arcoverde (PE), Sertão do Moxotó, a relação política entre o prefeito Wellington Maciel (MDB), o Wellington da LW, e seu vice Israel Rubis (PP) parece ir de mal a pior. A gota d’água aconteceu no último dia 9 de novembro, quando Rubis protocolou um ofício ao gestor pedindo exoneração do cargo de secretário de Serviços Públicos e Meio Ambiente. Há quase um mês Rubis aguarda um retorno do prefeito não apenas quanto a sua exoneração, como também a restituição da sala onde ficava seu gabinete. “É constrangedor eu andar pelas ruas e as pessoas me perguntarem onde posso atendê-las”, lamentou.

Uma nova decisão

Em Jaqueira, o ex-prefeito Marivaldo Andrade (PT) comemora o que chamou de reversão da decisão do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE), que tinha parecer prévio pela reprovação das contas do exercício de 2017 quando ele ela prefeito. Segundo ele, a decisão agora é para aprovação com ressalvas. O novo entendimento já teria sido enviado à Câmara de Vereadores do município.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *