Coluna da Folha: A guerra para a presidência da UVP

1

O vereador candidato pela chapa 2 à presidência da União dos Vereadores de Pernambuco (UVP), Welber Santana, andou concedendo entrevistas. Entre as plataformas, o candidato quer oferecer um plano de saúde para todos os vereadores e ampliar as instalações do prédio da UVP.

Ele acusou o grupo atual que está na presidência, afirmando que se continuar na mão do grupo de Josinaldo, a UVP vai acabar. “Quando eles assumiram existiam 124 Câmaras filiadas e agora só existem 105. E se continuarem jogando pedra, não respondo por mim”, disse ele.

Não satisfeito, sobrou porrada até para o candidato da chapa 3, vereador Zé Raimundo.

Ele agora está falando contra reeleição, mas se esquece da época que comandou a UVP com João Batista, quando passaram 12 anos no poder. A chapa 1 é formada por bandidos e Zé Raimundo, da chapa 3, é doido ao dizer que tem o apoio de todos os vereadores da Câmara de Caruaru, quando eu tenho lá o apoio de 8 amigos. Já visitei mais 89 câmaras e sei do que estou falando“, afirmou.

De volta à região integrada

O prefeito de Limoeiro, Orlando Jorge, participou de reunião na sede da Sudene, no Recife, para buscar retomar a posição de Limoeiro como integrante da região do Semiárido Nordestino, reconhecimento perdido há pouco mais de quatro anos. O prefeito acredita que a volta pode facilitar para que as indústrias possam se instalar na cidade com incentivos fiscais do Governo Federal.

Recomendação I

O Ministério Público de Pernambuco (MMPE) recomendou aos prefeitos de Flores e Calumbi que instituam em seus municípios os Sistemas de Controle Interno através de leis municipais que estabeleçam suas competências e atribuições. No caso de as cidades já possuírem tal legislação, o MPPE recomendou que sejam feitas as adaptações necessárias para que os órgãos funcionem em harmonia com as disposições constitucionais e infraconstitucionais.

Recomendação II

Já em Cabrobó, o MPPE recomendou ao prefeito e ao secretário de Educação que observem as disposições constitucionais e legais para implementar o devido reajuste anual do piso salarial dos profissionais da educação básica. A promotora de Justiça Jamile Figueirôa Silveira Paes ressaltou que, ao não implementar o piso salarial mínimo dos profissionais da educação básica, a gestão municipal viola a norma geral federal e fere os princípios constitucionais da legalidade, impessoalidade e eficiência.

Comemorando

O deputado Fernando Filho (DEM) informou, através das redes sociais, licitação para a conclusão do projeto Pontal Norte, a segunda etapa do Projeto Pontal e  a assinatura da ordem de serviço para o início dessas obras. “O projeto vai impulsionar ainda mais a fruticultura da região, gerando mais emprego, oportunidade e renda para o povo sertanejo. Um importante obra do Governo Federal e que saiu do papel com o empenho da nossa força política, em benefício do desenvolvimento de Pernambuco”, afirmou.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

quatro × 1 =