Coluna da Folha

0
Foto: Blog Didi Galvão/reprodução

A eleição da Mesa Diretora de Cabrobó e o imbróglio criado

Em Cabrobó, no Sertão do São Francisco, o atual prefeito Galego de Nanai (Avante) já inicia sua gestão em meio a um imbróglio acerca da eleição da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores, que foi anulada pela justiça. No entendimento da juíza Thaís De Prá, uma nova sessão especial em conformidade com o Regimento Interno da Casa deverá ser realizada.

A magistrada alega que o vereador Glênio Rodrigues Nogueira (PDT), que presidiu a sessão no último dia 1º de janeiro, não poderia ter declarado a abstenção do seu voto, como aconteceu.

A bancada governista, composta pelos vereadores Valdo Caldeirão (Avante), Cris Beira Rio (PV), Daniel Andrade (Avante), Karla Amando (Solidariedade), Marcos De Neuma (DEM) e Tinanan (PDT) foi a responsável por impetrar o mandado de segurança junto ao Tribunal De Justiça de Pernambuco (TJPE), através da 2ª Vara da Comarca de Cabrobó.

Durante a eleição para a Mesa Diretora, o vereador Rony Russo (Republicanos) – aliado do prefeito – foi indicado pela oposição para concorrer com o seu colega governista Valdo Caldeirão. O  resultado foi 7 votos para Rony e 6 para Valdo. Porém os vereadores da situação justificam que Glênio teria se atrapalhado na condução da eleição e simplesmente proclamou o resultado da vitória para Russo, sem expressar seu voto.

Eles defendem ainda, que nesse caso, como a votação é feita de forma nominal, Glênio teria de dar seu voto pela abstenção e o resultado correto seria 6 x 6. Dessa forma Valdo é quem seria eleito o presidente, por ser mais velho que Rony. No entanto, Assim que a decisão da juíza foi proferida, o chamado ‘Grupo dos Sete’ reuniu-se para ratificar o apoio ao vereador Rony Russo (Republicanos). E eles não querem nenhuma interferência do Executivo. O que poderá acontecer dessa novela, os próximos dias dirão.

Fez a ‘revolução’

O prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB) escalou o ex-secretário de ordem pública, Giovanni Costa para nova missão na cidade. Ele vai assumiu a coordenadoria das assessorias especiais. No guarda civil da cidade pipocaram despedidas emocionadas e tristeza por sua saída. “Sentiremos falta da revolução que ele fez aqui, com ele avançamos como nunca”, admitiu o inspetor geral da Guarda Civil de Petrolina, Adroaldo Sérgio.

O escalado

A prefeita de Ipojuca Célia Sales (PTB) quer ajustar o trade turístico e corrigir falhas no município. Para isso escalou alguém que considera competente e preparado: Cícero Morais é o responsável por tocar a missão. Articulado e bem relacionado, o secretário de infraestrutura caiu em campo e os frutos já começaram a aparecer.

Repasse bloqueado

Mais um gestor recém-empossado se deparou com uma surpresa nada agradável ao assumir a prefeitura. Evaldo Bezerra (PSB), do município de Mirandiba, no Sertão do Pajeú, revelou que a gestão anterior deixou de repassar R$ 215 mil ao INSS, o que ocasionou bloqueio desse montante no FPM (Fundo de Participação dos Municípios).

O investigado

O que parecia ser um ato digno, poderá render ao vereador eleito de Petrolândia, Said Souza (Podemos), crime por falsificação de moeda. Ele apareceu com uma quantia significativa em dinheiro, expondo notas de R$ 100 e R$ 50, em vídeo divulgado em suas redes sociais, informando que se o dono da grana não aparecesse ele distribuiria entre a população porque teria origem ilícita para tentar corrompê-lo. Porém, o próprio Said confessou depois que as notas eram falsas. À polícia, o vereador informou ter confeccionado as notas numa lan house. Agora, passou a ser investigado pelo MPPE.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome