Caso Élida Márcia: Suspeita de envolvimento no crime, ex-namorada do companheiro da professora ainda não possui mandado de prisão

1
Élida Márcia Souza foi assassinada em Juazeiro. (Foto: Reprodução WhatsApp)

Apesar de ser suspeita de envolvimento no assassinato da professora Élida Márcia de Oliveira, de 32 anos, que foi morta a tiros no bairro Alto do Alencar, em Juazeiro (BA) no último mês de fevereiro, Edvânia Pereira de Morais ainda não possui mandado de prisão. De acordo com a Polícia Civil (PC), o crime foi encomendado.

Conforme este Blog mostrou, Edvânia é ex-namorada do companheiro de Élida Márcia, Lázaro Cesar Pinheiro Santana. Segundo as investigações, Edvânia não se conformava com o término de seu relacionamento com Lázaro e tinha comportamento agressivo, chegando a desligar a energia da casa do ex-namorado e ameaçar a vítima de morte, como indicam testemunhas. Os investigadores conseguiram a informação de que ela e seu pai poderiam ser os mandantes do crime.

O pai dela, Edivan Constantino de Morais, foi preso no domingo (10), após ser apontado como mandante do crime. Railton Lima da Silva, suspeito ter conduzido a moto que transportou o atirador, também foi preso ontem. Os dois cumprem prisão temporária e devem passar por audiência de custódia nesta segunda-feira (11). O autor dos disparos seria Maicon Neves dos Santos, que está foragido.

Vale destacar que Edivan Constantino já respondeu pela prática de homicídio em Juazeiro e tinha sido visto, dias antes do crime, com arma de fogo, buscando a filha no local de trabalho dela.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome