Casa Plínio Amorim e a ‘harmonia’ entre as bancadas

por Carlos Britto // 28 de julho de 2017 às 15:31

O debate “maduro e democrático”, destacado pelo líder governista Ruy Wanderley (PSC) acerca do projeto de lei enviado pelo prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (PSB), à Casa Plínio Amorim, referente a acordos de cooperação técnica entre o município e estabelecimentos da rede particular de saúde que atuam na cidade, pode render mais do que a aprovação ocorrida em sessão extraordinária, na última quarta-feira (26). E não é em relação ao que todo mundo viu no plenário, mas ao que poucos perceberam.

Como há muito não acontecia, as bancadas de oposição e situação alinharam as ideias e bateram o martelo em relação ao projeto. Concordaram em tudo: no que havia de errado, e no que foi consertado através de emendas.

Tanto é que a vereadora Cristina Costa (PT) retirou suas duas emendas aditivas que havia apresentado à matéria, por entender que a própria bancada governista ratificou o projeto. Quem observou esse detalhe passou a acreditar que, a partir da próxima semana, quando os vereadores retornam do recesso parlamentar, os atritos desnecessários deem lugar aos debates propositivos. É aguardar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *