Casa Nova imuniza quase 69% da população com segunda dose

por Carlos Britto // 04 de novembro de 2021 às 19:40

Foto: Ascom PMCN/divulgação

O município de Casa Nova, no norte da Bahia, atingiu mais de 68% da população imunizados contra o novo coronavírus (Covid-19). O número, divulgado ontem (3), foi comemorado pelo atual prefeito Wilker Torres. “É uma guerra que estamos vencendo. São exatos 600 dias, desde quando elaboramos o primeiro decreto criando defesas e prevenção contra o Covid. Foram, até esta data (ontem), quase 14.500 notificações, e dos 3,1 mil infectados, temos 3 mil e 18 recuperados. Infelizmente perdemos 65 casanovenses e ainda temos 29 infectados, porém nenhum internado“, avaliou.

A secretária de Saúde Maria Regina reforça as palavras do gestor, ressaltando que a colaboração da população foi fundamental nesse processo. “Continuamos a testar e percentualmente somos uma das cidades que mais testou na Bahia. Mantemos os cuidados e restrições, estendemos a vigilância aos trabalhadores do campo, criando protocolos de mobilidade e transporte, provavelmente a única da Bahia e contamos com a mais importante condição de vencer a guerra: os casanovenses entenderam a necessidade do isolamento, dos cuidados e da prevenção. Contar com a população foi o que definiu esta vitória“, afirmou.

O acompanhamento vacinal da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) confirma a compreensão dos moradores quanto à vacinação. Foram imunizadas 44.359 pessoas com a primeira dose, o que representa 84,7% da população que necessita da vacina, e 32.042 pessoas já estão vacinadas com a segunda dose – o que dá quase 69% da população.

Alerta

O prefeito enfatizou que “os próximos dias serão decisivos” nessa batalha contra a Covid-19 e reforça o alerta para que os cidadãos de Casa Nova mantenham os procedimentos preventivos. “Festejamos a vitória, mas para garantir temos de continuar com as medidas de prevenção. Continuar com o uso da máscara em lugares fechados e usando álcool. Casa Nova é uma cidade para onde milhares de pessoas vêem todos os dias trabalhar, comprar e vender. Os riscos continuam“, destacou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *