Candidato a presidente da OAB-PE pela situação lutará por aumento no valor de honorários para advogados do interior e piso ético da classe

0

ronnie e leonardo acciolly

Candidato a presidente da OAB/Regional de Pernambuco pela chapa ‘A Ordem avança’, Ronnie Duarte reforçou o compromisso de valorizar o trabalho dos profissionais no interior do estado, que reclamam sobretudo do aviltamento (desvalorização) dos seus honorários em audiências. Numa entrevista ao Blog, Ronnie frisou que essa será uma de suas principais bandeiras.

Acompanhado do candidato a vice, Leonardo Acciolly, e do candidato a presidente da seccional da OAB em Petrolina, Alexandre Torres, Ronnie lembrou que a entidade dos advogados é pioneira no estado em implantar uma comissão de defesa dos honorários. “Nossa profissão só é valorizada se o advogado for bem remunerado”, argumentou.

Ele destacou também já ter apresentado ao governador Paulo Câmara um projeto com vistas à garantia de um piso ético dos profissionais.

Na mesma linha, Leonardo Acciolly ressaltou que o advogado do interior “é igual a qualquer outro do estado”, portanto merece o mesmo reconhecimento. Presidindo a Comissão Nacional de Prerrogativas, que percorreu vários estados (inclusive Pernambuco) ouvindo demandas dos profissionais, Acciolly disse que a ideia é estruturar as procuradorias regionais de subseccionais, além de profissionalizar a Comissão de Prerrogativas.

Caso a chapa saia vencedora, Acciolly enfatizou que a entidade regional pretende fazer “um grande diagnóstico” dos problemas da classe em todo o estado. Com base nisso, a OAB-PE vai elaborar representações junto às corregedorias locais e ingressar com ações em favor dos advogados junto ao Ministério Público Federal ou estadual.

Continuidade

Apoiado pelos ex-presidentes da Ordem no estado, Jayme Asfora e Henrique Mariano, e pelo atual, Pedro Henrique Reynaldo Alves, Ronnie lembrou que a atual gestão e seus antecessores já tinham iniciado esse trabalho de valorização dos advogados do interior. Exemplo disso é o programa de pós-graduações, até hoje assegurado a esses profissionais pela OAB-PE por um valor bem abaixo do normal.

Perguntado sobre o porquê das ações reivindicadas pelos advogados não terem ainda saído do papel, uma vez que representa um projeto de continuidade, Ronnie justificou que o atual presidente, bem como quem os antecedeu, necessitou primeiro organizar as finanças da entidade. “Já fizemos muito, mas sabemos que ainda há muito por fazer”, ponderou o candidato.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome