Artigo do leitor: “Importância da saúde do trabalhador nas organizações”

0
Nadja Valéria Rodrigues e Tomaz Anor Sento-Sé. (Foto: Arquivo Pessoal)

Cuidados com a saúde do trabalhador geram benefícios para empresas e funcionários. Num artigo enviado ao Blog, Tomaz Anor Sento-Sé Espínola Ramos e Nadja Valéria Rodrigues Souz, médico do trabalho e enfermeira do trabalho, respectivamente, que trabalham na Unimed Vale do São Francisco, destacam a importância da Medicina do Trabalho.

Acompanhe:

A Medicina do Trabalho, nas empresas, busca promover e proteger a saúde dos trabalhadores, bem como prevenir os agravos à saúde de natureza ocupacional, proporcionando desenvolvimento socioeconômico e sustentável para a empresa, o trabalhador e a sociedade como um todo.

Numa empresa, a equipe de saúde do trabalhador (médico do trabalho, enfermeiro do trabalho, técnico de enfermagem do trabalho), propõe algumas ações para cumprimento dos seus objetivos, tais como: identificação das condições de trabalho e riscos ocupacionais, realização de treinamentos contínuos e atividades educativas para os colaboradores, realização de exames médicos ocupacionais (admissional, periódico, retorno ao trabalho, mudança de função e demissional), campanhas de vacinação, ginástica laboral, monitoramento dos colaboradores afastados e portadores de doenças crônicas, atuando de forma integrada com gerências, dentre outras atividades, agindo de forma integrada coma equipe de segurança do trabalho (engenheiro de segurança do trabalho e técnico em segurança do trabalho).

Doenças Ocupacionais

As doenças ocupacionais são definidas, pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), como sendo doenças contraídas em resultado de uma exposição a fatores de risco subjacentes a uma atividade profissional. Dados da OIT estimam que 2,34 milhões de pessoas morrem todos os anos em virtude de acidentes e doenças relacionados com o trabalho.

As doenças profissionais impõem, também, uma importante redução da produtividade e da capacidade de trabalho, agravando drasticamente os gastos em cuidados de saúde. Nesse sentido, o setor de Medicina do trabalho atua, também, propondo medidas preventivas que reduzam o risco de doenças ocupacionais no ambiente de trabalho como ginástica laboral, adequações ergonômicas de mobiliário, entre outas, proporcionando uma melhor qualidade de vida ao trabalhador.

Os acidentes de trabalho típicos exigem, ainda, pelas normas legais vigentes no Brasil, a emissão da CAT (Comunicação de Acidente de Trabalho), assim como os acidentes de trajeto e as demais doenças relacionadas ao trabalho, a exemplo do grupo das LER (Lesões por Esforços Repetitivos) / DORT (Doenças Osteomusculares Relacionadas ao Trabalho), desde que comprovado o nexo causal. Atualmente, a Perícia Médica do INSS utiliza o nexo técnico epidemiológico para tal relação de causa-efeito.

SESMT (Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho)

Nesse contexto e com a finalidade de promover a saúde e proteger a integridade do trabalhador no local de trabalho, o Ministério do Trabalho e Emprego instituiu, através das Normas Regulamentadoras (NR), a obrigatoriedade das empresas que possuam empregados regidos pela CLT, a implantar os Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT), a depender da quantidade de seus empregados e do grau de risco no qual a empresa é enquadrada.

Mudanças significativas continuam ocorrendo no mundo do trabalho, inclusive no Brasil, com implicações importantes nas organizações e nas relações/condições de trabalho, as quais repercutem, direta e indiretamente, na saúde dos trabalhadores.

Alicerçado nessa preocupação em monitorar a saúde dos seus  colaboradores, sob os preceitos de sua promoção, prevenção e preservação, contribuindo para sua qualidade de vida, e, sempre, com respeito e obediência aos ditames legais vigentes no Brasil no que tange à Saúde do Trabalhador, a Unimed Vale do São Francisco implantou o seu próprio SESMT (Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho) constituída, hoje, por uma equipe de saúde composta por um médico do trabalho, uma enfermeira do trabalho, uma técnica de enfermagem do trabalho e uma auxiliar administrativa, e por uma equipe de segurança do trabalho e três técnicos em segurança do trabalho, todos engajados no intuito de prestar o melhor serviço e atenção no que tange à saúde ocupacional dos seus colaboradores.

Tomaz Anor Sento-Sé Espínola Ramos/ Médico Coordenador do PCMSO Unimed Vale do São Francisco/ Médico do Trabalho CRM-PE 13.067 / RQE Nº 12928

Nadja Valéria Rodrigues Souza/ Enfermeira do Trabalho da Unimed Vale do São Francisco COREN: 428527

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome