Arrecadação cai 27% em fevereiro e tem pior resultado desde 2006

por Carlos Britto // 19 de março de 2009 às 20:00

A arrecadação de impostos e contribuições do governo federal caiu 27% em fevereiro na comparação com janeiro. De acordo com dados divulgados nesta quinta-feira pela Receita Federal, foram arrecadados R$ 45,106 bilhões no mês passado. Esse é o pior resultado desde maio de 2006.

Esse é o segundo mês consecutivo de queda na arrecadação em relação ao mês anterior e o quarto em relação ao mesmo período do ano passado. Na comparação com fevereiro de 2008, a queda foi de 11,5% (descontando a inflação do período).

No primeiro bimestre do ano, a arrecadação recuou 9,11% e ficou em R$ 106,886 bilhões. Considerando dados corrigidos pelo índice oficial de inflação (IPCA), a maior queda no bimestre foi do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), que recuou 26,25%. Também houve recuo no Imposto de Renda para pessoas jurídicas e físicas, de 6%; na Cofins, de 18,4%; e no PIS/Pasep, de 13,25%. A Receita cita, entre os motivos para a queda, “a redução no crescimento de indicadores macroeconômicos”, como a produção industrial, a venda de bens, o que influenciou a arrecadação do IPI e do PIS e Cofins.

A redução no lucro das empresas foi o fator que afetou o IRPJ/CSLL. O IPI sobre automóveis, reduzido para impulsionar as vendas de carros, caiu 92,5% em fevereiro na comparação anual, mas subiu 3,41% em relação a janeiro, devido à recuperação do setor. O IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), que incide também sobre o crédito, caiu 16,2% no ano e 2,5% no mês. A

s receitas da Previdência subiram 2,9%, para R$ 29,4 bilhões no bimestre. Em fevereiro, houve aumento de 3,57% em relação ao mesmo período do ano passado e queda de 3,69% na comparação com janeiro.

Reação-  Segundo reportagem da Folha desta quinta-feira, com menos dinheiro em caixa, o governo optou por meta de superávit primário (economia para pagamento de juros da dívida) menor neste ano, de 3,3% do PIB (Produto Interno Bruto), ante 3,8% previstos. O governo também deverá bloquear R$ 21 bilhões nos gastos do Orçamento deste ano.

  1. FRANCISCO DA CRUZ disse:

    Fiquem tranquilo. O profeta do povo, Lula Marolinha, garantiu que a crise é somente lá fora, no estrangeiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *