Após reforma, Casa da Cultura de Salgueiro é aberta novamente ao público

0

casa da cultura salgueiroA diversidade cultural de Salgueiro (PE), no Sertão Central – que já conta com equipamentos como o Memorial do Couro, Casa do Sanfoneiro, Museu Levino Nunes Alencar e a Biblioteca Pública Francisco Augusto – ganha mais um reforço com a reabertura da Casa da Cultura.

O prédio ficou cerca de um ano fechado para reforma e restauração nas áreas externa e interna. Construída há 95 anos, a Casa da Cultura fica no Centro da cidade, próximo à Catedral de Santo Antônio, e integra o patrimônio urbano da cidade sertaneja.

Dando a largada como um dos eventos em torno do aniversário de 180 anos de fundação do município, que será comemorado no próximo dia 23 de dezembro, a reinauguração do prédio aconteceu na noite deste sábado (26). Um dos ícones da história socioeconômica do final do século passado, a Casa foi construída em 1920, pelo então coronel Veremundo Soares, e teve seu auge como loja de varejo até o final da década de 70.

Segundo o secretário de Cultura, Bruno Feitosa, a ocupação do espaço já está sendo definida de acordo com a demanda espontânea dos artistas e produtores culturais, mediante uma escala específica de linguagens por temporada. A revitalização foi realizada em todo espaço externo e interno da edificação que conta com espaço amplo no térreo e primeiro andar. Desde que a Prefeitura adquiriu o prédio, na década de 90, foi com objetivo de dar suporte ao projeto cultural na comunidade.

O prefeito Marcones Libório de Sá explicou que a edificação faz parte da história, memória e arquitetura urbanística do Centro. “O prédio carrega marcas de nosso passado recente por pertencer a um dos maiores empreendedores do Sertão de Pernambuco, que comercializava todo tipo de produto, inclusive importados. Era um homem que tinha afinidades com cultura, foi amigo próximo de Luiz Gonzaga e chegou a ter uma música em sua homenagem, chamada Balaio de Veremundo. Portanto, é um legado cultural que merece ser preservado para gerações futuras”, disse.

GonzagãoExposição

Para a agenda de abertura da Casa da Cultura, o público sertanejo que ainda não viu vai poder conferir a exposição fotográfica completa – O Sertão de Zé do Mestre que já passou pelo Recife e ficou uma temporada no Memorial do Couro, traduzindo o universo cultural dos vaqueiros, a partir das vestimentas, costumes e aboio no cenário da caatinga. Morador da comunidade da Cacimbinha, zona rural de Salgueiro, Zé do Mestre, é um famoso vaqueiro e artesão, que aos 82 anos, mesmo com as limitações impostas pela saúde, está na atividade com ajuda do filho Irineu do Mestre na arte de confeccionar suas peças de couro. (fotos: Assessoria PMS/divulgação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome