Acorda pra ver!!!

por Carlos Britto // 04 de fevereiro de 2009 às 17:00

Inspirada pelos versos do compositor baiano Gerônimo, me ponho a divagar sobre o grande carnaval que bate a minha porta (quase que literalmente, pois moro a poucos metros do corredor da folia).

Carnaval de Juazeiro – O pré-carnaval da Bahia, é com esse slogan que se inicia hoje mais uma folia de momo no norte baiano. E eis que surge em minha mente as primeiras inquietações: essa ainda é uma festa popular??? Qual a conotação que possui hoje?

Depois de apagado por alguns anos, o antigo Juá-Fest ressurge imponente, com o resgate de tradicionais blocos, trazendo atrações nunca antes vistas na avenida (para felicidades dos chicleteiros), os bons camarotes com all inclusive ou apenas open bar, e para apimentar mais uma polêmica não poderia faltar.

Notícia: “Por orientação da Polícia Militar e do Conselho Nacional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Juazeiro (CREA), ficou determinado a instalação de um portão na orla fluvial da cidade, circuito oficial do pré-carnaval, que irá separar bloco de pipoca”.

– Ué! O carnaval de Juazeiro foi privatizado???? Quase, meus caros amigos! Mas, a resposta aqui não seria essa. O motivo do tal portão é para “seguridade” do folião. Ainda segundo as informações  a medida será aplicada por questões de segurança e prevenção, devido a falta de estrutura e má conservação das placas existentes na orla, estas podem cair e provocar acidentes.

Com isso acho que o atual administrador do nosso município, que acaba de assumir, pega sua primeira batata quente – é o que posso chamar de presente de grego. Se ficou constatado que existe realmente um risco de acidentes, o melhor a se fazer é realmente prevenir, para não ter que remediar. Mas, vamos um pouquinho mais longe nisso…

Se foi detectado risco foi porque não houve manutenção ou preocupação com a infra-estrutura da cidade. Lembro-me que há algum tempo atrás esse mesmo trecho ficou interditado por longos meses (ou melhor, anos), para colocação de mesas por restaurantes ou bares da orla, com a alegação de que aquele espaço ficaria reservado para o pedestre, turista, prática de lazer, caminhadas, etc. Enfim, muitos bares na época fecharam suas portas, e nada foi feito pelo lazer dos juazeirenses, nem a manutenção das tais placas agora em questão.

Então, na falta de outro paliativo imediato, sobe-se um portão e separa-se o folião de bloco do folião da pipoca! Mas, não são todos foliões? Porquê um fica de um lado da corda ou do lado de fora do portão? Com meus 26 anos ainda consigo lembrar do carnaval de rua em Juazeiro, com batucadas, escolas de samba, fantasias, e todo mundo junto se divertindo nas ruas apertadas da minha querida cidade do Vale. Que saudade…

O que infelizmente percebe-se é que há um enfraquecimento dessa festa popular. Cada vez menos ela é feita para todos. E os blocos, camarotes, e afins abrilhantam a festa para poucos. A grande maioria apenas assiste, olha e deseja estar naqueles metros quadrados (dize-se de muita gente bonita) cercados por uma corda e um monte de seguranças – que se preocupam muito mais em colocar para fora algum atrevido que não esteja com a veste adequada (o abadá), do que com o filhinho de papai que está cheirando lança ou procurando confusão bem ao seu lado.

Bom… dentro da corda ou fora da corda, passando pelo portão ou não, em cima ou em baixo da avenida, de abadá ou sem abadá, com pulseira ou sem pulseira, vamos para rua em paz, sem armas, e com muita paz no coração! Ah, não esqueçam de usar camisinha! O resto dessa história a gente debate depois, pois a energia do carnaval é tão contagiante que até as polêmicas viram piadas…

“Eu fui atrás de um caminhão, fazer meu carnaval, que o carnaval é feito no coração…”

Por Anna Monteiro – Blog Em verso e prosa

Acorda pra ver!!!

  1. josi disse:

    sobre a polêmica interdição da orla: os verdadeiros responsáveis não se preocuparam com as placas e agora é carnaval, é a tarefa vai ficar pra quem? para a POLÍCIA MILITAR´, onde essa instituição será alvo de criticas, como a população é leiga, vai achar que é culpa da polícia.

  2. Parabenizo a jornalista Anna Monteiro pela crônica sobre o Carnaval de Juazeiro-BA. Uma jovem com visão de futuro , objetiva e a linha centrada num jornalismo ético e profissional.

    Boa sorte, compnheira

  3. bento gonçalves disse:

    Caramba, parece que ninguém lê jornal ou vê televisão nesta terra. O problema NÃO SÃO AS PLACAS, O CREA DISSE QUE ESTÁ OK, o problema É A VIOLÊNCIA, A POSSIBILIDADE DE UM TIROTEIO DO APERTO DA ORLA, DURANTE A PASSAGEM DOS BLOCOS E O PIPOCA AO MESMO TEMPO. E a medida é determinada PELA PM NAO PELA PREFEITURA! Vamos ler mais jornal e ver mais TV gente.

  4. Kelly disse:

    Parabén a Grabde amiga e jornalista Anna Monteiro, na verdade Anna Kelly Monteiro Pallha do Nascimento, uma pérola em se tratanto de jornalismo uma grande figura em se tratando de amiga. Desde os tempos de faculdade sempre traduziu em palavras suas emoções e de forma singular só posso demonstrar a minha grande alegria por poder fazer parte dasua vida!
    Parabéns minha kelinha, ou mellhor, Anna Monteiro!!
    Te amo amiga!

  5. Carnavalesco disse:

    Concordo com o sr Bento Goçalves já foi amplamente divulgado na mídia que o problema não são as placas (de concreto ou algo parecido) e sim o trecho que é muito estreito … Já brinquei o carnaval de Juazeiro em bloco e já passei por tiroteio justamente na área interditada para a “geral”, é um sufoco. Esso tipo de interdição acontece em circuitos de Salvador, pelo mesmo motivo, vias estreitas. Só aqui para aparecer gente falando até em “aparthaide”. Hoje já não vou mais para o carnaval de Juazeiro por questões de segurança e qdo alguém tenta fazer algo para melhorá-la aparece um monte de gente para criticar, somente por criticar.

  6. Carlos disse:

    Pode até ter sido amplamamene divulgado somente a questão da segurança devido o local ser estreito, mas também foi divulgado em outros meios, que “Segundo o assessor do secretário de turismo e lazer, Gláuber Guerra, a medida será aplicada por questões de prevenção e segurança, já que devido à falta de estrutura e da má conservação de placas existentes no circuito, estas podem cair e provocar acidentes”. Então o perigos das placas cederam realmente existe!

  7. bento gonçalves disse:

    Carlos, eh bom descobrir de onde saiu essa informação ai, até pq se realmente algum pepino acontecer na orla, isso ai vai acarretar responsabilidades…tem como descobrir onde saiu essa informação?

  8. bento gonçalves disse:

    porque se o crea diz q ta seguro, e vem um assessor supostamente falando de “má conservacao de placas” tem que ver quem está correto

  9. Watergate disse:

    Crea so quer saber se voce pagou as taxas por qualquer coisa que o cidadão faça. Mais um orgao de ladroes e incompetentes. As placas realmente estao pessimas e so nao ve quem nao quer!

  10. Arthur disse:

    A noticia referida no comentario acima, que afirma que a orla foi interditada devido a más condições das placas, saiu no portal SG NEWS.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *